Uso racional dos recursos hídricos envolve discussões do Dia Mundial da Água na Universidade Estadual

22 de março de 2019

No Dia Mundial da Água, durante evento promovido pela Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), através do Centro de Ciências e Tecnologia (CCT), a professora do Departamento de Engenharia Sanitária e Ambiental da Instituição, Weruska Brasileiro Ferreira, fez um alerta: a água existente no planeta é um recurso finito e precisa ser usada de forma racional para garantir o abastecimento humano e as demandas do mundo moderno.

Segundo ela, estima-se que em todo planeta exista atualmente 1 trilhão de quilômetros cúbicos de água na Terra. No entanto, dessa quantidade, 97,3% são de água salgada e apenas 2,7% de água doce, disponível para a demanda. Ainda segundo os dados colhidos pela professora da UEPB, 66,9% da água potável estão presentes nas geleiras e mais de 30% são subterrâneas.

Os dados foram apresentados durante a palestra “Alternativas de uso da água para a harmonização das demandas”, realizada no Auditório I da Central de Integração Acadêmica, no Câmpus de Bodocongó, dentro das comemorações do Dia Mundial da Água. Estudantes e professores do Curso de Engenharia Sanitária Ambiental participaram da palestra.

A especialista ressaltou que o Nordeste ainda sofre com a escassez de água. No entanto, existem tecnologias acessíveis que podem garantir a disponibilidade hídrica para a população, necessitando apenas de políticas públicas para o setor. Como exemplos, ela citou a técnica de hidroponia, a dessalinização das águas salobras e o reúso da água. A docente, que coordena diversos projetos no CCT voltados para o tratamento e qualidade da água, destacou que a população precisa explorar mais a riqueza das águas residuárias para irrigação.

“Água é um direito vital até para garantir a dignidade de todos. O que a gente mais sofre em nossa região é com a disponibilidade hídrica e nós temos diversas outras alternativas para vencer essas dificuldades. Nós temos diversas outras fontes de águas não tão nobres, mas que podem ser utilizadas para algumas demandas que consomem muita água”, observou.

Em relação ao uso racional da água, a professora enfatizou que o consumo dos recursos hídricos aumentou no planeta e a população precisa estar consciente para evitar o desperdício. “A população tem que colocar em mente que a água não é infinita, mas limitada. A demanda está cada vez maior. Não é que tem um ralo em nosso planeta desperdiçando toda essa água. O que acontece é que a população está crescendo muito. Existe necessidade de mais alimento e o setor industrial faz com que ocorra uma maior demanda de água”, destacou.

O coordenador do Curso Engenharia Sanitária e Ambiental, professor Marcelo Maia Almeida, disse que a população só percebe o valor dos recursos hídricos quando falta água nas torneiras, como aconteceu esta semana em Campina Grande com a crise do desabastecimento devido a um problema na adutora de Gravatá. “Diante de toda a situação que vivenciamos uma crise hídrica, é importante discutir a necessidade da sociedade ter consciência da utilização da água e do uso racional”, frisou. Após a palestra foi realizada uma visita técnica a Estação de Tratamento de Água (ETA) da UEPB, que está em fase experimental de funcionamento.

Texto: Severino Lopes
Fotos: Márcia Dias