Seminário sobre consumo sustentável aborda papel da sociedade para equilíbrio do meio ambiente

4 de agosto de 2016

Já imaginou como seria uma sociedade que consumisse apenas o necessário para suas necessidades, que respeitasse o limite do meio ambiente, valorizasse o consumo de alimentos saudáveis e estimulasse a qualidade de vida? Se essas indagações estão um pouco distantes da atualidade, discutir esses temas é fundamental para buscar soluções para uma realidade que vem transformando as práticas cotidianas de todas as sociedades.

Para isso, foi realizado na noite desta quarta-feira (4), no Auditório II da Central de Integração Acadêmica da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), no Câmpus de Bodocongó, em Campina Grande, o seminário “Consumo sustentável no contexto brasileiro: os papéis do governo, das empresas e da sociedade civil”, que reuniu alunos do 1º ao 7º período do curso de Administração da Instituição. O evento faz parte das atividades do projeto de extensão Consumo Sustentável na UEPB, coordenado pela professora Waleska Silveira.

Ministrada pela pesquisadora Verônica Macário, a palestra do evento abordou os problemas do consumo, subconsumo e as práticas adotadas pelas sociedades que, segundo a professora, tem causado diversos problemas, sejam no âmbito social, econômico ou ambiental. “O consumo sustentável é um ato de equilíbrio. Trata-se de consumir protegendo o meio ambiente, utilizando os recursos naturais com sabedoria e promovendo a qualidade de vida sem estragar a vida dos futuros consumidores”, destacou.

Dentre outras abordagens feitas pela palestrante, foi destacado que todos os cidadãos têm responsabilidade na construção da consciência que envolve o consumo sustentável. De acordo com Verônica, não é só o consumidor o responsável pela sustentabilidade. As empresas também o são, assim como governos e toda a sociedade organizada. Dessa forma, não se pode transferir apenas para uma camada da sociedade a missão de promover o equilíbrio de consumo.

“Não se pode transmitir apenas para o consumidor esse problema complexo que é a sustentabilidade. Isso envolve uma mudança de pensamento, já que precisamos adotar atividades conscientes que caminham para a transformação social e cultural. Não basta dizer para as pessoas pararem de usar sacolas plásticas porque elas fazem mal ao meio ambiente. Há pessoas que sequer têm o que comer. Como exigir delas que comprem sacolas retornáveis?”, questionou Verônica Macário.

A coordenadora do projeto de extensão, professora Waleska Silveira, valorizou a participação dos alunos que, além de comparecerem ao evento, contribuíram com uma campanha de arrecadação de alimentos e materiais de higiene pessoal que serão doados a instituições filantrópicas de Campina Grande.

Texto e fotos: Givaldo Cavalcanti