Seminário multidisciplinar discute Prática Pedagógica e Psicologia na Universidade Estadual da Paraíba

4 de maio de 2016

psic1

Um espaço para refletir sobre os temas atuais sob a luz da Psicologia e da Pedagogia. Pela primeira vez o Departamento de Psicologia da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), realizou o seminário “Prática Pedagógica e Psicologia em Discussão (PSIPED 2016). No total, 215 estudantes dos cursos de Pedagogia e Psicologia da Instituição participaram do evento que fez parte da grade curricular da disciplina Prática Pedagógica II.

O seminário, realizado no Auditório do Curso de Psicologia, no Câmpus de Bodocongó, foi aberto pela professora e pedagoga da UEPB, Livânia Beltrão, que proferiu uma palestra sobre o tema central do evento. Livânia, que é psicóloga clínica e educacional, destacou em sua palestra a necessidade do diálogo entre a prática pedagógica e a psicologia, dentro de uma sociedade “preconceituosa e excludente”. Falando para futuros profissionais da área, a especialista ressaltou que é essencial que a escola acompanhe as mudanças sociais.

A professora destacou que o psicólogo desempenha um papel importante nesse processo, sendo chamado a contribuir com o pedagogo dentro da sala de aula. A ideia é provocar uma mudança no pensamento da sociedade como um todo, criando uma nova mentalidade capaz de melhorar o ensino. Essa mudança segundo entende a especialista, é fundamental para estabelecer novas relações nas escolas, e quebrar preconceitos.

Para ela, hoje o psicólogo é um profissional imprescindível no ambiente de sala de aula e, por isso, é importante que ele procure cada vez mais ocupar o espaço que lhe é devido. “Ele precisa fazer esse trabalho interdisciplinar”, observou.

Coordenadora geral do seminário e professora da disciplina Prática Pedagógica II, a docente Fabíola Mônica Gonçalves destacou o lado interdisciplinar do evento, realizado por alunos do 4º ano do Curso de Psicologia, que aborda temas bem atuais para os futuros profissionais. Ela ressaltou que a iniciativa reflete o trabalho desenvolvido em sala de aula, que possibilitou aos estudantes as condições de ministrar os minicursos.

Responsável pelas boas vindas aos participantes, a professora Elvira Bezerra Pessoa também do Departamento de Pedagogia, ressaltou que todos os temas trabalhados nos sete minicursos são emergentes e bem atuais. Para ela, a psicologia pode dar uma grande contribuição para recuperar a credibilidade da escola em um novo olhar na construção do saber. “Essa é uma oportunidade para discutirmos a conjuntura da escola. A escola hoje é um pouco desacreditada e a gente está procurando  discutir esse papel da escola a partir do trabalho do psicólogo e do pedagogo. Precisamos de uma escola mais exclusiva, respeitando as diversidades”, disse.

Após a palestra da professora Livânia Beltrão e da fala das coordenadoras do evento, os estudantes inscritos no seminário seguiram para as salas de aula para os minicursos. No total foram ofertados sete minicursos: Tia, me ajuda a ser criança!; O brincar: a importância do lúdico no ambiente escolar; Conversando sobre sexualidade: um diálogo necessário; O professor mediador segundo a Teoria Socioconstrutivista de Vygostky; Gênero e sexualidade na escola; Homofobia na escola. Todos eles foram ministrados por alunos do curso de Psicologia.

Texto: Severino Lopes