Reitor se reúne com diretores de Centros para discutir sobre medidas de contenção de despesas

29 de março de 2017

O reitor da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), professor Rangel Junior, se reuniu na manhã desta quarta-feira (29), no Núcleo de Tecnologias e Estratégias em Saúde (Nutes), com todos os diretores dos Centros de Ensino da Instituição para tratar sobre as novas medidas administrativas em vigor na Universidade. O objetivo da reunião foi compartilhar com toda a equipe dados acerca do novo cenário no que diz respeito à contenção de despesas vivenciadas na Instituição.

De acordo com o reitor, esse momento foi muito importante para promover um diálogo entre todos que fazem parte da gestão da UEPB, para que cada um possa buscar um entendimento e dar sua parcela de contribuição nesse momento pelo qual a Universidade passa. Ele destacou a continuidade do trabalho em sintonia com a equipe, apesar dos cortes necessários que foram realizados ao longo de sua gestão.

“Em primeiro lugar é importante compartilhar com todos os gestores dos Centros da Universidade algumas questões que não estão postas em documentos, mas que têm que ser dialogadas em relação às medidas administrativas que vêm sendo tomadas. Nós precisamos de um diálogo olho no olho e essa reunião foi muito importante porque deixaram límpidas todas as dúvidas possíveis, facilitando a comunicação entre a Administração Central e os demais gestores, permitindo também uma busca de sintonia para a defesa dos interesses da UEPB”, explicou o reitor.

Durante o encontro, professor Rangel Junior abordou o conteúdo da Portaria UEPB/GR/0246/2017 que, em caráter de urgência, estabeleceu uma série de medidas administrativas de contenção. A reunião também foi positiva no que diz respeito em pensar nas saídas que a Instituição busca como, por exemplo, o diálogo com vários setores da sociedade para encontrar alternativas para o momento de dificuldade. “O que é necessário, e estamos fazendo, é a construção de um pensamento coletivo, de unidade política, com mais energia para a mobilização”, concluiu Rangel.
Texto: Givaldo Cavalcanti

Foto: Franklin Bonfim