Projeto da UEPB inicia curso de capacitação em saúde da pessoa idosa para agentes comunitários

10 de novembro de 2017

Como parte das atividades do projeto de extensão “A educação em saúde do idoso como ferramenta na formação continuada do agente comunitário de saúde”, da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), teve início na manhã desta sexta-feira (10), o curso de capacitação “Saúde da Pessoa Idosa”. A abertura da atividade aconteceu no Auditório do Departamento de Psicologia, no Câmpus de Bodocongó, pelo pró-reitor de extensão, professor José Pereira, e pela professora Maria do Carmo Eulálio, que coordena o Grupo de Estudos e Pesquisas em Envelhecimento e Saúde (GEPES), responsável pelo evento.

Cerca de 140 agentes comunitários de saúde que atuam na atenção básica de Campina Grande estão inscritos para a capacitação. Incentivador do curso, o professor José Pereira deu as boas vindas aos participantes e destacou a importância da iniciativa em debater uma temática tão atual e que visa melhorar a qualidade de vida das pessoas. Ele ressaltou que, no Brasil e no mundo, a população tem envelhecido rapidamente.

Em função dessa realidade, segundo ele, é necessário que o serviço de saúde se prepare melhor para trabalhar com os idosos, uma vez que o envelhecimento requer um conjunto de cuidados diferenciados. José Pereira também destacou a importância da parceria entre a academia e o poder público para abordar e fazer intervenção em áreas problemáticas, como a rede básica de saúde. “Uma ação como essa vem a colaborar para que o sistema de saúde de Campina Grande melhore ainda mais o atendimento as pessoas idosas”, salientou.

Coordenadora do GEPES e idealizadora da capacitação, a professora Maria do Carmo Eulálio destacou que a pretensão da UEPB é fornecer aos agentes de saúde ferramentas para eles atenderem melhor a população idosa. “O agente comunitário de saúde faz o elo entre a comunidade e a equipe básica de saúde. Então, ele obtendo mais conhecimentos pode informar melhor”, observou. A representante da Atenção Básica de Campina Grande, Clemilda Mendes, enalteceu a importância da capacitação e da contribuição que a UEPB, através de um projeto de extensão e pesquisa, tem dado para melhorar a qualidade de vida dos idosos da cidade.

A primeira atividade do curso foi a apresentação da pequisa “Resilência, Qualidade de vida e Fragilidade em Idosos Adscritos na Rede de Atenção Básica de Saúde de Campina Grande”, coordenada e orientada pela professora Maria do Carmo Eulálio. A apresentação foi feita pelo estudante do Mestrado em Psicologia da Saúde, Edvan Gonçalves da Silva Junior. A pesquisa ouviu mais de 600 idosos de Campina Grande e distritos, mas o resultado só será apresentado no decorrer da capacitação.

A palestra de abertura, “Humanização em Saúde”, foi proferida pela professora da UEPB, Maria de Fátima de Araújo Silveira. Ao abordar o tema, a palestrante enfatizou que o Brasil vive uma crise moral, ética, econômica e social, sendo que os impactos dessa crise na saúde provocam a desumanização. A especialista entende que por mais que seja difícil, a humanização no atendimento a população é necessária. “Quanto mais os serviços ficam precários, mais a gente precisa estar preparado para lutar pela melhoria dos serviços, para humanizar o atendimento a população”, frisou. Ao logo de sua palestra, a professora traçou detalhes da política nacional de humanização e apresentou algumas experiências exitosas nesse trabalho.

A tarde, foi proferida a palestra “Políticas Públicas e a Pessoa Idosa”, pela professora Glauce Jácome (UEPB) e o professor Alarcon Agra do Ó, da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG). O curso “Saúde da Pessoa Idosa” que integra o projeto de pesquisa aprovado em edital do Programa de Apoio a Pesquisa da UEPB (PROPESQ), destina-se a agentes comunitários de saúde e servidores da área, com ênfase na atualização das práticas para programas e ações da Atenção Básica no município de Campina Grande.

O curso de 40 horas está dividido em cinco etapas. As próximas capacitações acontecem nos dias 17 de novembro, com o tema “Promoção e Prevenção no Envelhecimento”; 24 de novembro, com o tema “Agravos de Saúde da Pessoa Idosa”; 1º de dezembro, com a abordagem sobre “Agravos a saúde da pessoa idosa”; e 6 de dezembro, quando será discutido o tema “Humanização em Saúde”.

 

Texto: Severino Lopes
Fotos: Edvânia Barbosa