Professora destaca avanços e retrocessos do Serviço Social durante Aula Magna para mestrandos na UEPB

31 de agosto de 2016

Em um ano marcado por uma série de comemorações, o Programa de Pós-Graduação em Serviço Social da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) realizou nesta quarta-feira (31) a Aula Magna “80 anos de Serviço Social: avanços e retrocessos ético-políticos da profissão”. O evento que abriu as atividades do semestre 2016.1 do Mestrado em Serviço Social, aconteceu no Auditório III da Central de Integração Acadêmica, no Câmpus de Bodocongó, e teve como palestrante a professora Olegna Guedes, da Universidade Estadual de Londrina (UEL).

Antes da palestra, os professores do Departamento de Serviço Social deram as boas vindas aos mestrandos e destacaram a importância dos profissionais da área conhecerem os desafios, as lutas e resistências do assiste social no país. Os estudantes foram representados por Rayane Marques (graduanda) e Liane Soraia (mestranda). Unindo música e conhecimento, três estudantes do curso de Música da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG), “Camarata Sonora”, brindaram os participantes com um concerto que misturou o erudito e o popular.

A coordenadora do Mestrado, professora Idalina Maria Santiago, ressaltou o significado do tema escolhido para abrir o semestre, cultivando a prática de realizar uma aula inaugural como forma de estimular os estudantes a entrarem na dinâmica do curso. A coordenadora adjunta, professora Moema Serpa, também deu as boas vindas aos estudantes e lembrou que o ano de 2016 é atípico para o Serviço Social, com várias comemorações importantes.

O diretor adjunto do Centro de Ciências Sociais e Aplicadas (CCSA), professor Ricardo Ferreira, e a chefe do Departamento de Serviço Social, professora Thereza Karla de Sousa Melo, também saudaram os mestrandos e destacaram a importância do conhecimento sobre a história da profissão do assistente social no Brasil.

Principal palestrante do evento, a professora Olegna Guedes ressaltou que as discussões sobre os 80 anos do Serviço Social passam inevitavelmente por uma reflexão ética e política na profissão, bem como pelo encaminhamento de um projeto de sociedade. “A nossa trajetória de assistente social é de enfrentamento para a construção de uma nova sociedade, com a ampliação de direitos e sem qualquer tipo de discriminação de sexo, etnias e gênero”, disse.

Para ela, a história do Serviço Social no país começou conservadora e depois se tornou crítica. A professora sublinhou que os profissionais de Serviço Social hoje têm como principais desafios enfrentar os retrocessos e não reinventar os conflitos de classes sociais. Em relação ao presente e ao futuro da profissão, ela ressaltou que a área é promissora e o mercado de trabalho está cada vez mais se ampliando para o assistente social. “Em termos de mercado, é uma área promissora. É uma área desafiante, mas tem se expandido dentro de nossa proposta de ampliação de direitos e de conquistas políticas”, destacou Olegna.

Além da Aula Magna, a professora Olegna ministrará, nos dias 1º e 2 de setembro, o minicurso “Valores éticos expressos na sociedade contemporânea e suas reflexões no Serviço Social”. A atividade é destinada a graduandos e pós-graduandos do curso. Na UEPB, o curso de Serviço Social é um dos mais antigos dentro dos 50 anos de existência da Instituição. O Mestrado da área foi implantado em 2013 e, atualmente, conta com 32 estudantes matriculados. O edital de seleção para a próxima turma, com oferta de 15 vagas, já foi aberto. As inscrições poderão ser realizadas de 15 de setembro a 3 de outubro.

Texto: Severino Lopes
Fotos: Clordana Aquino