Pesquisadores da UEPB iniciam estudo para avaliação de sequelas em pessoas que sofreram traumatismo craniano

5 de julho de 2019

A Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), através do Departamento de Fisioterapia, dará início a uma pesquisa no Estado com foco em pessoas que já sofreram acidentes de trânsito ou que suportaram traumatismo na região da cabeça. Para isso, o Laboratório de Neuromodulação Sensório-Motora e Cognitiva (LaNSeMC) da Instituição está convocando pessoas que já passaram por situações desse tipo para participarem de um estudo que investigará possíveis sequelas, como lesões cognitivas e/ou motoras.

De acordo com a professora Valéria Ribeiro, coordenadora desse trabalho desenvolvido junto ao Programa Institucional Voluntário de Iniciação Científica (PIVIC), os interessados em participar da pesquisa devem ter entre 18 e 60 anos e apresentar quadro de Traumatismo Cranioencefálico (TCE) há, pelo menos, um ano. Durante a coleta de dados serão recrutados 30 participantes voluntários que assinarão um Termo de Consentimento Livre e Esclarecido (TCLE). Posteriormente, a pesquisa utilizará protocolo inovador com realidade virtual para investigação de sequelas motoras e/ou cognitivas do TCE.

“Utilizaremos computadores com softwares de realidade virtual não imersiva, que permitirão estímulos cognitivos e motores. No protocolo para estímulos cognitivos avaliaremos a capacidade de reação, atenção e aprendizado, ou seja, um estímulo visual será dado na tela e o participante terá que perceber e responder ao estímulo. No protocolo de estímulo motor, o participante observará notas musicais na tela se deslocando no controlador do jogo e responderá ao estímulo através de movimentos, simulando a reprodução da música”, explicou a professora Valéria.

As atividades do projeto de pesquisa começarão logo no início do semestre letivo 2019/2. Os interessados em participar deverão comparecer a Clínica de Fisioterapia da UEPB, localizada no Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS), no Câmpus de Bodocongó, em Campina Grande, e apresentar os seguintes documentos: laudo médico, carteira do Sistema Único de Saúde (SUS), RG e comprovante de residência ou entrar em contato com a voluntária Mirelly Santos, através do telefone (83) 98704-3657 ou pelo e-mail mirellyabsantos@gmail.com.

Texto: Givaldo Cavalcanti