Os desafios da Arquivologia mediante a evolução tecnológica serão debatidos em evento no Câmpus de João Pessoa

29 de outubro de 2019

O desenvolvimento e aplicação dos recursos oriundos das novas tecnologias nas profissões é um desafio que, para os profissionais da área da Arquivologia, tem merecido destaque. E aliar os benefícios que essas técnicas têm para otimizar o trabalho é o principal objetivo de uma série de atividades acadêmicas que o Departamento de Arquivologia do Centro de Ciências Biológicas e Sociais Aplicadas (CCBSA) da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) promoverá, em março de 2020, em João Pessoa.

A ação contará com a presença de professores da Universidade Federal Fluminense (UFF) e da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO) que ministrarão palestras, oficinas e minicursos sobre a temática. A professora do curso de Arquivologia do CCBSA, Eliete Correia dos Santos, destacou que a vinda desses profissionais ao Câmpus V será muito importante para o intercâmbio de ideias e pesquisas que dialogam sobre o futuro da profissão de arquivologista.

“Estivemos, recentemente, participando de eventos no Pará e no Rio de Janeiro e apresentamos fatores de pesquisas que estamos fazendo aqui que motivaram a possibilidade de trazer esses professores e pesquisadores para a Paraíba”, disse Eliete. Os desafios da Arquivologia mediante a evolução da tecnologia deve ser o tema central das ações pedagógicas, que acontecerão ao longo de uma semana, nos três turnos, uma vez que há a necessidade de ampliar esse debate com a comunidade acadêmica.

Importantes nomes da área participarão do evento, como Daniel Flores, Clarissa Schmidt e Raquel Luise Pret. “São vários nomes importantes da Arquivologia que compartilharão seus conhecimentos conosco”, frisou Eliete. A vinda desses professores também foi celebrada pela docente da UEPB pela possibilidade de, em breve, ser firmado um convênio entre as instituições. “Já firmamos convênios com a Universidade de Coimbra e a Universidade do Porto, ambas de Portugal, o que nos motiva a ampliar nosso alcance de trabalho em parceria com outras instituições”, disse.

Texto: Givaldo Cavalcanti