Oitava turma do Mestrado em Saúde Pública da UEPB celebra conclusão de curso com Colação de Grau

24 de abril de 2018

Foi realizada no último dia 17 de abril, na Central de Integração Acadêmica, no Câmpus de Bodocongó, em Campina Grande, a primeira solenidade de Colação de Grau de turma de pós-graduação da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB). A cerimônia marcou a conclusão do curso de Mestrado em Saúde Pública de 14 novos mestres e foi organizada pela própria turma concluinte.

Compuseram a mesa solene os professores Germano Véras Neto, coordenador geral da Pós-Graduação Strictu Sensu na UEPB; Silvana Cristina dos Santos, coordenadora do Programa de Pós-Graduação em Saúde Pública; Alexsandro Silva Coura, representante dos orientadores; Tânia Maria Ribeiro M. Figueiredo e Sayonara Maria Lia Fook, representantes dos professores.

Nos discursos dos concluintes, homenagens aos colegas de turma, mestres e familiares, além de reflexões sobre a jornada em busca de mais conhecimento e qualificação profissional. O mestrando Aguinaldo José de Araújo, como representante da turma, convidou todos os presentes a refletir sobre resiliência e ressaltou que o povo brasileiro enfrenta a cada dia ataque aos seus direitos gerais e que a Saúde e a Educação sofrem com restrições que implicam em perda no exercício da cidadania. Ele frisou que cada novo mestre assumiu um compromisso que os enriquece intelectualmente e que potencializa sua responsabilidade social enquanto formadores de opinião e defensores de um sistema de saúde universal e integral.

Já Jesana Sá fez um discurso voltado aos colegas de turma, agradecendo a parceria na pós-graduação e ressaltando que os laços de amizade estabelecidos durarão por toda a vida, devido a intensidade da experiência. “Cursando as disciplinas, não nos sentíamos sozinhos, estávamos em meio a outros colegas, buscando aprender e aperfeiçoar os nossos conhecimentos. Havia colegas que admirávamos por sua garra e comprometimento com os estudos; outros que possuíam conhecimento científico de encher os olhos; aqueles que, com esmero, conciliavam estudos, trabalho e intermináveis plantões; aqueles pais e mães de família, que se dedicavam aos seus filhos e obtinham êxito em seus compromissos acadêmicos; os recém-graduados, com uma sede de desenvolver todo o seu potencial; aqueles que cuidavam de pais ou avós enfermos, passando noites em claro, e no dia seguinte estavam apresentando belíssimos trabalhos”, destacou.

Em uma fala direcionada aos mestres, a mestranda Lívia Menezes Borralho parafraseou Paulo Freire ao citar que “quem ensina aprende ao ensinar e quem aprende ensina ao aprender” para exemplificar que “ao longo desta caminhada diversas possibilidades foram construídas e, hoje, são aprendizados que começam a tomar forma e se concretizam na mais sublime expressão do esforço, cuidado e dedicação de vocês, os nossos mestres. Durante esta jornada os teus ensinamentos nos permitiram criar caminhos dignos, alicerçados na ansiedade de provocar mudanças mesmo em meio a tantas adversidades”.

A mestranda Amanda Soares falou aos pais e enfatizou que eles “são os responsáveis pela nossa educação desde o início, foram os nossos primeiros mestres, primeiros formadores, e a cada desafio de aprendizagem, lá estavam vocês permeando e aparando as arestas que eram necessárias para o nosso melhor desempenho. A sinceridade que as vezes doía, foi primordial para nos ensinar a ser um humano melhor todos os dias”.

Texto: Tatiana Brandão
Fotos: Divulgação