Núcleo de Estudos em Genética e Educação seleciona extensionistas para projeto sobre prevenção de arboviroses

30 de outubro de 2017

A coordenação do Núcleo de Estudos em Genética e Educação da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) está selecionando estudantes de Biologia para participar do projeto de extensão associado à pesquisa “Impacto da aprendizagem móvel na prevenção e gestão de complicações causadas por arbovírus (Zika, Dengue, Chikungunya)”, a qual está sendo realizada em parceria com equipe inglesa e apoio do British Council.

A seleção ocorrerá na próxima quarta-feira, 1º de novembro, das 9h às 11h30, na Sala 329 da Central de Integração Acadêmica. Como o projeto é desenvolvido em parceria com pesquisadores ingleses. Assim, os candidatos devem ter domínio da leitura em Língua Inglesa. Além disso, devem ter interesse por trabalhar com tecnologia da informação e comunicação (TICs) para desenvolvimento de projetos de cunho educacional e para promoção da saúde.

Conforme a professora Silvana Santos, coordenadora do Núcleo, sabe-se que o recente surto de vírus Zika no Brasil está associado à urbanização não planejada e às condições sociais e ambientais que favorecem a reprodução dos mosquitos transmissores. O engajamento da população é essencial para a prevenção e o controle de doenças causadas por arbovírus. Para isto, é necessário criar condições para acesso à informação e reflexão da população viabilizando mudanças reais de crenças e práticas sociais.

O principal objetivo do projeto é desenvolver e avaliar estratégias, baseadas em aprendizagem móvel, para compartilhar informações e engajar a comunidade com este propósito. A aprendizagem móvel é uma das inovações no campo do Ensino a Distância, que possibilita enfocar problemas do mundo real e projetos que são relevantes e interessantes aos aprendizes. As tecnologias móveis podem aproximar e conectar os aprendizes, permitindo uma aprendizagem imediata, comunicação rápida e trabalho colaborativo. Elas também promovem a intercomunicação entre diferentes setores de nossa sociedade, o que é fundamental para mudar o cenário: organizações governamentais, instituições educativas (escolas e universidades) e população geral.

Este projeto prevê o desenvolvimento de um conjunto de aplicativos para dispositivos móveis e uma plataforma web para promover a formação de profissionais, compartilhamento de informação e mobilização de comunidades escolares (pais e estudantes), bem como melhorar a comunicação em vigilância da saúde junto aos órgãos governamentais e organizações internacionais na área da saúde. Os resultados deste projeto terão impacto sobre as práticas da população em relação ao seu ambiente urbano e saúde, refletindo diretamente sobre o surto de Zika.

Os modelos desenvolvidos poderão ser replicados para outros cenários, tendo em vista que serão criadas redes gerenciais de soluções em TIC (Tecnologias da Informação e Comunicação) interligando atores estratégicos em diferentes níveis de atuação envolvidos com situações-problema semelhantes à desta proposta. O projeto está sendo realizado por meio de uma cooperação internacional entre a Wolverhampton University, UEPB e Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). A equipe do Reino Unido tem expertise na aplicação de aprendizagem móvel em cenários educativos complexos, os pesquisadores do Brasil trabalharam com Genética Comunitária, programas de saúde e desenvolvimento de soluções de TIC em Educação.