Fórum debate dilemas atuais para a atuação do profissional de Enfermagem na atenção primária à Saúde

26 de outubro de 2017

Na tarde de quarta-feira (25), foi realizado no Auditório da Biblioteca Central da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), no Câmpus de Bodocongó, em Campina Grande, o Fórum de Debates “Atuação profissional do enfermeiro na Atenção Primária à Saúde: dilemas atuais”, promovido pelo Departamento de Enfermagem da Instituição. O evento contou com a participação da presidente da Associação Brasileira de Enfermagem – Seção Paraíba (ABEn-PB), Lenilma Bento; além das enfermeiras Lizziane Aparecida, presidente da Associação dos Enfermeiros e Técnicos de Enfermagens do PSF de Campina Grande, e Samira Emanuelle, representante do Conselho Regional de Enfermagem da Paraíba (Coren-PB).

Durante o debate, Samira Emanuelle falou sobre a liminar movida pelo Conselho Federal de Medicina (CFM), que limita a atuação dos enfermeiros na atenção básica, proibindo-os de requisitarem exames e a luta em derrubá-la. Abordando consequentemente as ações que o Coren vem realizando em defesa da classe com o intuito de oferecer um sistema de saúde mais digno aos cidadãos.

Segundo a coordenadora do evento, professora Fabíola de Araújo, a palestra teve como objetivo apontar as preocupações com as atuais reformas no âmbito social e político, visando uma formação ampla e qualificada para os estudantes. “Nosso intuito é debater junto aos órgãos competentes e políticos de luta social, para melhor as novas políticas da atenção básica que estão vigentes no país”, frisou a professora.

Com a medida do CFM, o enfermeiro ficou impedido de desenvolver plenamente suas atribuições, impactando na assistência prestada aos usuários da ESF, reduzindo o acesso às ações e serviços de forma integral. Os órgãos representantes da categoria da Enfermagem se mobilizaram, pressionaram junto ao Ministério da Saúde e a Justiça e conseguiram, por meio judicial, tornar sem efeito essa liminar.

O evento foi aberto ao público e contou com a presença de estudantes, enfermeiros e professores discutindo sobre as políticas nacionais de atenção básica, os avanços e os desafios, além dos aspectos éticos e legais da atuação do profissional na estratégia da saúde na família. Aísha Sthefany é recém-formada na área e aprovou a iniciativa do Departamento em promover o Fórum onde os futuros profissionais da saúde já identificam as problemáticas e mudanças que os alunos podem fazer através do campo prático de estágio. “Esses diálogos levam os estudantes e nós, recém-formados, a refletirmos sobre a área e o quanto é importante dar visibilidade e valor à profissão, tanto no cenário acadêmico quanto no cenário profissional”, frisou.

 

Texto e fotos: Erivaldo Laurindo