Estudante do Curso de Engenharia Sanitária e Ambiental da UEPB é finalista do 8º Prêmio Instituto 3M

29 de outubro de 2019

Em mais um feito para a Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), a aluna do Curso de Engenharia Sanitária e Ambiental do Centro de Ciências e Tecnologia (CCT), Karyna Steffane da Silva, está entre as seis finalistas do 8º Prêmio Instituto 3M para estudantes universitários. Ela concorre ao prêmio com o Projeto de Iniciação Científica intitulado “Desenvolvimento de um dessalinizador solar portátil para potabilização de água salobra em regiões semiáridas do Brasil”. O trabalho é orientado pelo professor Carlos Antônio Pereira de Lima.

O prêmio, patrocinado pela empresa 3M, com sede em São Paulo, em parceria com a ONG AlfaSol, contou com mais de 300 projetos inscritos de todo o Brasil, sendo classificados apenas seis para a grande final. Os estudantes finalistas e seus orientadores participarão de uma formação presencial promovida pela organização do Prêmio, em São Paulo, no período de 2 a 5 de dezembro. A cerimônia de premiação ocorrerá no dia 6 do mesmo mês. O vencedor receberá uma premiação de R$ 50 mil para desenvolver o projeto.

Para o professor Carlos Antônio Pereira, a classificação da estudante da UEPB é um grande feito e traduz a qualidade da produção acadêmica da Instituição. Karyna Steffane já participou de dois projetos de Iniciação Cientifica pela Universidade, sob a orientação do professor Carlos Antônio Pereira de Lima, na área de dessalinização de águas salobra via energia solar, com atividades no acompanhamento de sistemas de dessalinização solar tradicionais.

O projeto de Karyna Steffane, finalista do prêmio, se enquadra na área temática do Meio Ambiente, que visa garantir a preservação e regeneração de ecossistemas necessários à manutenção da vida humana saudável; gestão de recursos hídricos como tratamento, abastecimento, distribuição e uso racional; soluções, preferencialmente sustentáveis, para controle e redução de perdas de água, reúso de efluentes e aproveitamento de águas pluviais; e gestão de resíduos sólidos, especialmente, o tratamento do lixo.

Segundo a estudante, a implementação desses dessalinizadores solares portáteis do tipo proposto será uma alternativa viável, pois os mesmos podem ser instalados próximos à residência do consumidor, sob os cuidados da própria família beneficiada, o que facilita o acesso à água potável. Confiante, ela projetou que, vencendo o prêmio, os recursos serão suficientes para implementação do projeto de pesquisa.

Criado em 2006, o Instituto 3M tem a missão de contribuir para a transformação social, promovendo o empreendedorismo das futuras gerações, fundamentado em valores éticos, de cidadania e sustentabilidade. O prêmio busca reconhecer e apoiar tecnicamente a implementação de um projeto com foco no pilar da Tecnologia Social, com estímulo ao desenvolvimento tecnológico e na busca por soluções para as problemáticas da sociedade.

Texto: Severino Lopes