EAAC confecciona silo trincheira com capacidade para armazenamento de 20 toneladas de alimento para animais

30 de agosto de 2016

Transpor períodos de secas com baixa oferta de alimentos para os animais tem sido um dos maiores desafios dos agricultores pecuaristas da região Nordeste, sobretudo da região semiárida. Nesse sentido, uma das alternativas é armazenar o alimento (forragem) produzido no período das chuvas através da produção de silagem para ser utilizada na alimentação animal no período de escassez.

Foi com esse objetivo que a Escola Agrícola Assis Chateaubriand (EAAC) da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) confeccionou recentemente, em parceria com a Empresa Estadual de Pesquisa Agropecuária da Paraíba (Emepa), um silo trincheira com capacidade de 20 toneladas, onde foi utilizado capim elefante, palha de milho e cana-de-açúcar, além de melaço de cana para confecção da silagem.

O objetivo da iniciativa foi armazenar alimento para dar suporte aos animais da Escola Agrícola nos próximos meses, quando a oferta de alimento é baixa, bem como servir de vitrine tecnológica para os alunos do Curso Técnico em Agropecuária e para agricultores de regiões circunvizinhas.

A silagem é uma técnica de armazenamento de ração animal ainda pouco difundida na Paraíba. O procedimento consiste em um tipo de conservação de matérias primas, como o milho, o sorgo ou milheto, que concentram quantidades significativas de fibras, proteínas e minerais que garantirão a qualidade do leite e da carne do animal alimentado com estes produtos.

Texto e fotos: Divulgação