Debate sobre os desafios da produção do conhecimento abre 1º Encontro de Pesquisa em Serviço Social

20 de agosto de 2019

As discussões sobre os desafios da produção de conhecimento deram início, na manhã desta segunda-feira (20), ao 1º Encontro de Pesquisa em Serviço Social, promovido pelo Programa de Pós-Graduação em Serviço Social (PPGSS) da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB). O Auditório I da Central de Integração Acadêmica, localizada no Câmpus de Bodocongó, ficou lotado por estudantes de graduação e pós-graduação que participaram da abertura que propôs um diálogo envolvendo a realidade regional e nacional, em uma perspectiva crítica da atuação em Serviço Social.

Diante do cenário político, econômico, social e educacional que o Brasil está vivenciando, foram feitas análises de como todas as camadas sociais estão sendo atingidas pelas estruturas do Estado. A mesa de abertura do evento foi formada pelo professor Marcelo Sitcovsky e pela professora Luciana Cantalice, ambos da Universidade Federal da Paraíba (UEPB), sob a mediação da professora da UEPB, Mônica Barros da Nóbrega.

Professor Marcelo fez referência aos estudos do historiador Valério Arcary, sob a perspectiva de uma análise de conjuntura, para interpretar a disposição da luta de classes nesse momento histórico do Brasil. “Existe uma relação envolvendo a teoria e a política em todos esses acontecimentos atuais no Brasil. Contudo, essas duas frentes não se comportam da mesma forma. Estamos vivenciando uma sociedade fraturada, em um momento histórico de crescimento da pobreza, onde o trabalhador trabalha mais, entretanto, ganha menos”, destacou.

Já a professora Luciana abordou o tema destacando a necessidade de se fazer uma análise acerca de como a sociedade se comporta diante dos processos que estão reconfigurando a organização social brasileira. Segundo ela, os estudos na área de Serviço Social expressam relações dessa contextualidade, o que evidencia a importância deste profissional no entendimento das relações sociais. “A nossa profissão construiu um legado, enquanto área de conhecimento, que impulsionou o estudo desse cenário que estamos vivendo”, apontou.

Ela ainda fez referência aos ataques que as Ciências Humanas e Sociais Aplicadas estão sofrendo, principalmente com a diminuição dos investimentos em pesquisas, como também da desvalorização de áreas de pesquisa importantes dentro da academia. “Serviço Social, bem como outras áreas profissionais, tem sido atacada nesse processo de mudança política. Dessa forma, temos que ser resistência a esses desmontes, nos tornarmos um núcleo de resistência de uma produção científica na perspectiva crítica da formação em Serviço Social”, afirmou.

O 1º Encontro de Pesquisa em Serviço Social teve continuidade na tarde desta terça (20), na Central de Integração Acadêmica com a apresentação das pesquisas selecionadas pelos grupos de trabalho (GTs). Durante a manhã e tarde desta quarta-feira (21) também serão apresentadas as demais pesquisas inscritas nos GTs do evento. Outras informações podem ser obtidas pelo link https://epssuepb.blogspot.com/.

Texto e fotos: Givaldo Cavalcanti