Curso de Enfermagem encerra ações do Outubro Rosa com relatos de mulheres que tiveram câncer de mama

31 de outubro de 2017

O curso de Enfermagem da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), através de atividades coordenadas pela professora Gabriela Costa, finalizou nesta terça-feira (31) as ações da campanha Outubro Rosa, voltada para a conscientização sobre a importância de prevenir o câncer de mama, especialmente através do autoexame. O encerramento das atividades na Instituição contou com a participação especial de integrantes do grupo Mulheres de Peito, vinculado à Fundação Assistencial da Paraíba (FAP).

Verônica Ginane e Kaline Késia, do grupo Mulheres de Peito, coordenado pela médica mastologista Cristiane Araújo, falaram para os alunos de Enfermagem da UEPB sobre a experiência que cada uma viveu do diagnóstico e tratamento do câncer de mama. Os depoimentos dessas fortes mulheres foram marcados por relatos emocionantes sobre as etapas vivenciadas no enfrentamento da doença, do medo ao receberem o diagnóstico até a convivência com o problema, especialmente destacando que o câncer de mama não pode ser visto como uma sentença de morte, mas como um desafio a ser superado, com dificuldades, mas também com muita esperança.

Elas alertaram sobre a importância das mulheres se autoexaminarem regularmente e, ao primeiro sinal de algo diferente na mama, procurarem um médico especialista para avaliar os sintomas, principalmente pelo fato de que quanto antes o diagnóstico for feito maiores são as chances de cura. Nos seus depoimentos, Verônica e Kaline também alertaram para que as mulheres sejam mais parceiras umas das outras, sempre buscando orientar aquelas que são mais relapsas com a saúde a se cuidarem e se prevenirem.

A ação também contou com a participação do técnico Mércio Esperança, da Direção de Atenção à Saúde da Secretaria de Saúde de Campina Grande. A boneca Maria também fez parte da atividade, com a exposição das bonecas confeccionadas por mulheres privadas de liberdade que cumprem pena no Presídio Feminino, em Campina Grande. Maria surgiu a partir da ideia da artesã com mesmo nome e o dinheiro arrecadado com a venda das bonecas ajuda mulheres carentes a terem condições de realizar a mamografia e se prevenir contra o câncer de mama.

O grupo Mulheres de Peito conta com cinco voluntárias e dá apoio às mulheres que enfrentam a luta contra a doença em busca da cura. As atividades do grupo são desenvolvidas na FAP todos os dias, das 9h às 13h.

 

Texto: Tatiana Brandão
Fotos: Divulgação