Conferência de abertura do 13º Folkcomunicação aborda cenários da produção audiovisual nas TVs públicas

1 de junho de 2016

DSC_0014

Para ampliar o debate acerca do tema “TVs Públicas e as Manifestações da Folkcomunicação e da Cultura Popular no Brasil”, base do 13º Seminário Os Festejos Juninos no Contexto da Folkcomunicação e da Cultura Popular, promovido pela Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), a conferência de abertura, realizada na tarde desta quarta-feira (1º), no Teatro Rosil Cavalcanti, abordou questões relacionadas à produção audiovisual das TVs públicas brasileiras. Professores, estudantes e pesquisadores participaram do evento que se estenderá até a próxima sexta-feira (3), ampliando os estudos sobre o papel desses veículos na formação e educação da sociedade.

DSC_0023

Segundo explicou o idealizador e coordenador do evento, professor Luiz Custódio da Silva, os festejos juninos estão em constante transformação, e o papel das TVs públicas é fundamental para a sociedade tenha condições de entender essas mudanças. “Existem muitas emissoras desse tipo no Brasil, e nós precisamos discutir sobre de que forma elas se relacionam com esse tema. E esse seminário contribui como um fórum para entendermos toda essa situação. Cada um que participe dessas discussões pode contribuir para construirmos um papel importante na formação da sociedade”, disse.

O coordenador de Comunicação da UEPB, Hipólito Lucena, que na ocasião da abertura do seminário representou o reitor Rangel Junior, valorizou a participação da comunidade acadêmica no evento, que, com o passar dos anos ampliou as discussões sobre a cultura popular, contribuindo para a formação de grupos de diálogo que dão ênfase à cultura local e regional, com pluralidade de vozes, independência, participação democrática e cidadã. “Não é a toa que esse seminário também se insere no contexto do Maior São João do Mundo, de Campina Grande, por abordar e estimular as expressões populares”, frisou.

DSC_0056

Durante a conferência de abertura, proferida por Ana Paula Brandão, representante do Canal Futura, foram destacados assuntos relacionados à relevância da TV pública e universitária, da atenção à identidade e a cultura nacional, além da necessidade de discutir sobre o papel dessas emissoras no processo de democratização da sociedade brasileira. “Nós temos que entre tantas coisas falar da gente. Procurar imparcialidade na programação discutindo independência tanto dos interesses do Estado, como também do comercial”, apontou Ana Paula.

Após a realização da primeira conferência do 13º Seminário Os Festejos Juninos no Contexto da Folkcomunicação e da Cultura Popular, foi realizada uma mesa redonda com o tema “Manifestações da Folkcomunicação e da Cultura Popular nos Espaços das TVs Públicas”. Ainda participaram da solenidade de abertura do evento o diretor do Centro de Ciências Sociais Aplicadas (CCSA), professor Orlando Ângelo; o coordenador do Curso de Comunicação Social da UEPB, professor Arão de Azevedo; a secretária da Rede Folkcom, Júlia Martins; e a presidente do Centro Acadêmico do curso de Comunicação Social, Ana Flávia Nóbrega.

Texto e fotos: Givaldo Cavalcanti