Comissão que estuda normatização do trabalho híbrido na UEPB prepara formulário de consulta aos servidores

6 de maio de 2021

A Comissão responsável por criar uma minuta de resolução estabelecendo a normatização de jornada de trabalho em modo híbrido no âmbito da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), concluiu a primeira etapa dos trabalhos e já prepara o formulário de consulta que será encaminhado aos servidores técnicos administrativos da Instituição. O questionário que será encaminhado via e-mail institucional explica como funcionará o regime híbrido na UEPB. As mensagens começarão a ser enviadas nos próximos dias. O formulário também pode ser acessado AQUI.

A pesquisa sobre esse tipo de regime de trabalho pede a sugestão dos servidores de forma democrática e participativa para que o novo sistema seja implantado de forma transparente e sem causar prejuízos à Universidade e aos técnicos. Os servidores terão até o dia 14 de maio para responder o questionário.

No formulário, a comissão explica que a UEPB se prepara para implantar um novo regime de trabalho que se propõe a beneficiar os servidores técnicos administrativos, garantindo-lhes a possibilidade de realizar parte de seus trabalhos de forma remota e parte presencial. “Para que este regime seja realizado da maneira mais transparente e democrática possível, precisamos ouvir a sua opinião. Então, por favor, preencha o formulário a seguir e colabore”, diz o texto do questionário.

Pollyana Xavier, pró-reitora de Planejamento da UEPB, explicou que a Comissão está fazendo uma análise de todas as funções, vendo as dificuldades e as possibilidades de cada setor. Agora, o grupo entrou na fase de consultar os servidores, para que, posteriormente, tenha uma conversa com cada coordenador e chefe dos setores para fechar a proposta. Quando a minuta de resolução estiver pronta, ela será encaminhada para votação no Conselho Universitário (Consuni).

Representante do Sindicato dos Trabalhadores em Ensino Superior da Paraíba (SINTESPB/UEPB), na Comissão, Gustavo Terto disse que o sindicato entende que a proposta de implantação do regime híbrido representa um avanço, visto que flexibiliza a jornada tanto para a UEPB quanto para o técnico. Ele afirmou que o sindicato também defende que a proposta seja construída de forma mais democrática e transparente possível. “Por isso que a gente insistiu nessa consulta com os servidores. E dependendo das respostas, talvez a gente tenha que fazer reuniões para discutir a proposta como sindicato”, observou Gustavo.

Nomeada por meio de Portaria 03/2021 e presidida pelo chefe de Gabinete da UEPB, professor Luciano Albino, Comissão é constituída por representantes da Reitoria e dos servidores técnicos administrativos. Também integram a Comissão a assistente social da Pró-Reitoria de Gestão de Pessoas (PROGEP) Juliana Grangeiro Sales, o servidor Ubiramar Sinfronio Pita, e a representante do SINTESPB/UEPB, Irenilda Santos, além do procurador-geral da UEPB, Thalles Linhares.

Texto: Severino Lopes