Clínicas de Odontologia do Câmpus de Araruna impulsionam projetos que beneficiam população do Curimataú

16 de março de 2016

A entrega das três clínicas odontológicas e da estrutura laboratorial do Centro de Ciências, Tecnologia e Saúde (CCTS) do Câmpus VIII da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), em Araruna, já tem proporcionado grandes benefícios à população. Isso, porque o pleno funcionamento das clínicas escolas impulsionou as atividades desenvolvidas pelo Núcleo de Atenção Odontológica aos Pacientes com Necessidades Especiais (NUAPE). Os projetos de extensão que congregam o Núcleo beneficiam cerca de duas mil pessoas de várias cidades, como Araruna, Tacima, Cacimba de Dentro e Damião.

Essas iniciativas, conforme explicou o professor Manoel Antonio Gordon Núnez, coordenador do NUAPE e diretor adjunto do CCTS, surgiram devido à carência da população da região em serviços odontológicos especializados. Entretanto, estavam funcionando com dificuldade, devido a inexistência de um espaço próprio para realização das aulas práticas. Os professores e alunos envolvidos nos projetos realizavam atendimento a população em um espaço público de Araruna, graças a uma parceria da UEPB com a prefeitura local. Os exames eram realizados em número bem menor, não sendo suficiente para atende toda a demanda.

Mas essa realidade mudou desde a segunda semana de fevereiro deste ano, quando as clínicas e a estrutura de laboratórios passaram a funcionar efetivamente no Câmpus de Araruna. O coordenador do Curso de Odontologia, Gustavo Gomes Agripino, que também coordena vários projetos, observou que a nova estrutura do Câmpus de Araruna possibilitou a ampliação dos serviços oferecidos gratuitamente a população, uma vez que sem ela alguns projetos de extensão do CCTS só estavam sendo executados por etapas, sendo prejudicados na parte prática.

Agora, com o funcionamento da estrutura dos Laboratórios de Diagnóstico, Patologia e Técnicas Histológicas, além do setor de Radiologia, que está especializado com tomógrafo, todos os exames passaram a ser realizados no Câmpus de Araruna.

Um dos projetos em plena atividade tem como titulo “Saúde bucal para pessoas com deficiência: atividades sócio-educacionais de promoção de saúde para usuários do centro de atenção psicossocial de Araruna”. Coordenado pelo professor Gustavo, a iniciativa estava apenas esperando a entrega das Clínicas Escolas para ter todas as suas etapas concluídas. Os alunos envolvidos prestam assistência gratuita aos pacientes do município, especialmente aos usuários do Centro de Atenção Psicossocial (CAPS) de Araruna e a APAE de Cabimba de Dentro. Cerca de 2 mil pessoas são acobertadas pelo projeto.

O trabalho atende os pacientes que têm algum tipo de transtorno mental ou apresentam problemas de mobilidade, no caso dos assistidos da APAE. Até o semestre passado, a assistência era realizada pelos alunos do Curso de Odontologia com a orientação dos professores, no CAPS. Agora todo o trabalho passou a ser realizado no Câmpus de Araruna. “Agora os pacientes vão ser atendidos na nossa clínica, em uma disciplina que se chama Clínica de Pacientes com Necessidades Especiais”, destaca Gustavo.

Outro projeto do Núcleo em execução nessa área tem como título “Mitos e realidades sobre os cuidados em saúde bucal na gestação: impacto da equipe odontológica”, coordenado pelo professor Manoel Antônio Gordon-Nunez. Destaque também para o projeto “Autopercepção e condições de saúde bucal: sua influência na qualidade de vida e convívio social de idosos nos municípios do Curimataú”, também coordenado pelo professor Manoel Antônio.

Está agregado ainda ao Núcleo o projeto “Envelhecer sorrindo: saúde bucal e autopercepção de saúde bucal de idosos do município de Araruna”, coordenado pela professora Sandra Aparecida Marinho. O NUAPE também congrega o projeto “Promoção da saúde de adolescentes grávidas de Araruna”, que transmite aos pacientes, conscientização, conhecimento e estratégias de ação, sob a coordenação do professor Edson Peixoto Vasconcelos.

Texto: Severino Lopes
Fotos: Divulgação