Clínica de Enfermagem promove orientação sobre autoexame para prevenção do câncer de mama

17 de outubro de 2017

Integrada à campanha Outubro Rosa, a Clínica de Enfermagem da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) está realizando até esta quarta-feira (18) uma atividade de orientação às mulheres sobre como realizar o autoexame e prevenir o câncer de mama. As funcionárias da empresa Criart são o público-alvo da iniciativa que, nesta terça-feira (17), promoveu acolhimento, intervenção educativa e exibição de vídeos sobre a temática. A atividade voltada à saúde e qualidade de vida das mulheres contou com a colaboração de alunos do Estágio em Atenção Primária e da enfermeira Débora Leitão.

O câncer de mama é uma doença causada pela multiplicação de células anormais da mama, que formam um tumor maligno. Quando as células adquirem características anormais – células dos lobos mamários, células produtoras de leite ou dos ductos por onde é drenado o leite – podem causar uma ou mais mutações no material genético da célula. Esta doença acontece quase exclusivamente em mulheres, porém existem casos de homens com câncer de mama também.

Algumas mutações possuem a capacidade de fazer com que uma célula apenas se divida, mas não tenha a capacidade de invadir outros tecidos, estes são chamados de tumores benignos ou não cancerosos. Para uma célula ser considerada cancerígena é necessário que ocorram mutações no material genético de uma ou mais células e estas adquiram a capacidade não só de se dividir, mas também de evitar a morte celular. Este seria o ciclo normal de vida de qualquer célula do organismo, contudo quando elas invadem os tecidos adjacentes, a doença se instala.

Há vários tipos de câncer de mama. Alguns deles têm desenvolvimento rápido enquanto outros são mais lentos. Cerca de 30% dos casos de câncer de mama podem ser evitados com a adoção de hábitos saudáveis como: praticar atividade física regularmente; alimentar-se de forma saudável; manter o peso corporal adequado; evitar o consumo de bebidas alcoólicas e amamentar.

A doença pode ser detectada em fases iniciais, em grande parte dos casos, aumentando as chances de tratamento e cura. Todas as mulheres, independentemente da idade, podem conhecer seu corpo para saber o que é e o que não é normal em suas mamas. A maior parte dos cânceres de mama é descoberta pelas próprias mulheres. Além de estar atenta ao próprio corpo, também é recomendado que mulheres de 50 a 69 anos façam uma mamografia de rastreamento (quando não há sinais nem sintomas) a cada dois anos. Esse exame pode ajudar a identificar o câncer antes do surgimento dos sintomas.

Sinais e sintomas*

É importante que as mulheres observem suas mamas sempre que se sentirem confortáveis para tal (seja no banho, no momento da troca de roupa ou em outra situação do cotidiano), sem técnica específica, valorizando a descoberta casual de pequenas alterações mamárias. Os principais sinais e sintomas do câncer de mama são:

– Caroço (nódulo) fixo, endurecido e geralmente indolor
– Pele da mama avermelhada, retraída ou parecida com casca de laranja
– Alterações no bico do peito (mamilo)
– Pequenos nódulos na região embaixo dos braços (axilas) ou no pescoço
– Saída espontânea de líquido dos mamilos

As mulheres devem procurar imediatamente um serviço para avaliação diagnóstica ao identificarem alterações persistentes nas mamas.

Veja como fazer o autoexame:

*Fonte: INCA