Aula inaugural da primeira turma da Especialização em Logoterapia da UEPB debate tragédias e sofrimento humano

22 de março de 2019

O Departamento de Psicologia da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), em parceria com o Centro Paraibano de Estudos do Imaginário (CEPESI) e o Núcleo Viktor Frankl de Logoterapia e Análise Existencial da UEPB recepcionou, na manhã desta sexta-feira (22), no Auditório de Psicologia, em Campina Grande, a primeira turma do curso de Especialização em Logoterapia e Saúde da Família.

Na ocasião, o professor Paulo Kroeff, da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), ministrou a aula inaugural “A Logoterapia diante da tragédia e do sofrimento humano”. “O que é uma pessoa corajosa?”. Esse foi a indagação inicial do professor e que acendeu os debates no evento. “Existindo, não temos como escapar da tríade definida por Viktor Frankl: sofrimento, culpa e morte”, disse Paulo Kroeff.

Com graduação em Psicologia pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, o professor Paulo Kroeff possui especialização em Terapia Familiar e de Casal pela Universidad Pontificia Comillas e Doutorado em Psicologia pela Universidad Autónoma de Madrid, na Espanha.

A aula inaugural também contou com a participação do professor Gilvan de Melo Santos, coordenador da Especialização em Logoterapia, que abriu as atividades dando as boas vindas aos estudantes e apresentando um pouco da proposta do curso. Segundo o professor Gilvan, o diferencial da Especialização em Logoterapia é que ela é voltada não apenas para psicólogos, como também para psiquiatras e demais profissionais da saúde e educação.

“É uma importância acadêmica muito grande, porque vai permitir que o pensamento de Frankl se alastre através de diversas áreas”, salientou Gilvan. Frankl foi o fundador da Logoterapia entre as décadas de 1930 e 1940. Como sobrevivente nos campos de concentração nazistas, ele passou três anos de sua vida ensinando outras pessoas a encontrarem o sentido de suas vidas.

O curso estará oferecendo aos seus estudantes supervisão clínica e educacional com profissionais que irão trabalhar estudos de caso, além de possibilitar a participação de docentes do mundo inteiro, como a professora Clara Martínez Sanchez (Universidad Nacional da Colômbia), a única que trabalha com crianças dentro da Logoterapia, e o professor convidado José Arturo Luna Vargas (Universidad Autònoma de Barcelona), que trabalha com dependência química.

Texto: Alessandra Clementino (Estagiária)
Fotos: Ingrid Vasiljevic (Estagiária)