Alunos do CCEA desenvolvem aplicativo para pedidos online de refeições em estabelecimentos do Sertão

26 de outubro de 2017

Com o acúmulo de atividades diárias e o tempo cada vez mais reduzido, um número crescente de pessoas tem optado pela praticidade do e-commerce, que oferece a seus clientes uma diversidade de produtos por meio de dispositivos e plataformas eletrônicas, de um modo fácil e prático, tornando-se uma ideia muito atrativa aos consumidores.

Pensando nisso, quatro alunos do curso de Computação do Centro de Ciências Exatas e Sociais Aplicadas (CCEA) da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) apostaram na tecnologia dos aplicativos de comércio eletrônico e criaram o “QyuDelivery”, uma praça de alimentação virtual que oferece comodidade e segurança aos clientes e amplia o rendimento dos estabelecimentos.

Giuan Adauto de Sousa Araújo, Rameson Jacó Gomes da Fonseca, Ramon Salém Sartori Mesquita e Romildo da Silva Freitas desenvolveram o aplicativo para smartphones, que permite aos clientes consultar o cardápio de diversos estabelecimentos alimentícios da cidade, fazer seus pedidos pelo celular e receber a refeição no endereço de sua preferência.

De acordo com Rameson Jacó, um dos criadores da plataforma, a ideia de criar uma startup surgiu de uma necessidade em desenvolver um negócio com viés empreendedor, que gerasse receita e atendesse uma carência de serviço na região, funcionando de maneira acessível e que abrangesse o maior número de pessoas possível.

“Pensamos em uma plataforma em que os usuários pudessem encontrar vários prestadores de serviço no mesmo lugar. Fizemos uma pesquisa e vimos que os softwares de entrega de comidas não estavam disponíveis para algumas cidades da nossa região. Então, pensamos em reunir alguns estabelecimentos do segmento alimentício da nossa cidade e criar uma praça de alimentação virtual que pudesse atender a demanda local”, explica.

Rameson conta ainda que o sistema delivery é atrativo e tem a funcionalidade que o público adora. “Com o aplicativo, o atendimento é mais rápido. Basta alguns cliques no smartphone e o aplicativo já relaciona os estabelecimentos adequados aos interesses do consumidor, que pode navegar no cardápio e visualizar fotos dos pratos, consultar o preço dos produtos e ter a comodidade de receber a comida que escolher sem se deslocar”, relata.

Ele destaca que a maioria dos aplicativos de delivery possui um funcionamento similar. “O consumidor baixa o aplicativo disponível em uma loja virtual, faz um cadastro na plataforma informando a sua localização e realiza o seu pedido. Feito isso, o aplicativo envia o comando para o restaurante que encaminha o status do pedido para o cliente e realiza a entrega no endereço cadastrado, de forma fácil e segura”, esclarece Rameson.

O desenvolvedor acrescenta que o preparo e planejamento da entrega do pedido compete ao estabelecimento comercial, que deve estar cadastrado na plataforma e disponibilizar aos seus clientes todas as informações sobre o seu negócio, como horário de funcionamento, área geográfica que o delivery cobre, estimativa do tempo para a entrega ser realizada, cardápios com fotos dos pratos, preços e as formas de pagamento que o estabelecimento aceita.

A startup conta, atualmente, com 11 estabelecimentos cadastrados nas cidades de Patos e Catolé do Rocha e tem garantido um bom faturamento aos sócios, que já avaliam a proposta de levar o aplicativo a estabelecimentos de outras cidades do interior da Paraíba. O “QyuDelivery” está disponível para as plataformas Android e IoOS e o serviço é gratuito para os seus usuários.

 

Texto: Tatiany Escarião
Foto: Divulgação