Aluno de Fisioterapia é selecionado para Curso de Pesquisa em Oncologia do Instituto Nacional de Câncer

29 de novembro de 2017

Enquanto muitos estudantes não veem a hora de entrar em férias e aproveitar o verão descansando, um aluno do curso de Fisioterapia da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) fez a opção inversa. Após ser aprovado em um processo seletivo do Instituto Nacional de Câncer (INCA), Lucas Abílio Pereira Araújo, graduando do 8º período, passará boa parte do mês de janeiro dedicado às aulas e atividades práticas do 10º Curso de Verão de Pesquisa em Oncologia, oferecido pelo INCA, no Rio de Janeiro (RJ).

O curso, voltado a alunos de graduação de diversas áreas das Ciências da Saúde, tem como objetivo promover a integração de estudantes de graduação com as linhas de pesquisa do INCA, através de conceitos e práticas utilizados na pesquisa oncológica. Aluno de Iniciação Científica, vinculado ao Laboratório de Ciências e Tecnologia em Saúde (LCTS), onde atua desenvolvendo pesquisas na área de Oncologia, sob a orientação da professora Railda Shelsea Taveira Rocha do Nascimento, Lucas escolheu, dentre os sete cursos práticos oferecidos, justamente o que trata de expressão gênica e transformação celular.

“O fato de eu gostar de Oncologia foi decisivo na escolha. Esta é uma área ampla, na qual tem que se estudar bastante e surgiu como uma ótima oportunidade”, afirmou o aluno. “Além disso, o INCA é um dos institutos mais renomados em Oncologia e trazer o nome dele em meu currículo será importante no futuro, bem como criar vínculos acadêmicos com outros lugares e outras pessoas”, destacou Lucas.

A ideia de participar do curso foi dada por uma amiga do seu grupo de pesquisa, que mostrou para Lucas o edital e motivou a inscrição. “Na verdade, não acreditei que ia ser chamado, mas deu certo”, disse o graduando, que precisou comprovar seu bom Coeficiente de Rendimento Escolar (CRE), inserção em atividades relacionadas à pesquisa acadêmica e enviar uma carta de intenção, justificando o interesse em participar do curso.

Agora, o próximo passo é se preparar para a viagem e encarar a carga horária de 80 horas/aula, ministradas em horário integral, com temas diversos relacionados à Oncologia. “O fato de eu estar indo sozinho não quer dizer que não carregue comigo os nomes de todos os colegas do grupo de pesquisa e também o nome da UEPB. Está na hora de ser grato à nossa Instituição e também de mostrar os bons frutos que ela gera”, declarou o estudante, que assegura querer seguir carreira na pesquisa e evoluir os estudos na Paraíba e na região Nordeste.

 

Texto: Giuliana Rodrigues