Valores da cultura nordestina são destaque em Café Literário promovido pelo projeto “Nas Asas da Leitura”

13 de março de 2019

Música, poesia e literatura. Ao ar livre, entre as árvores e o canto trissilábico do “bem-te-vi”, teve início, na manhã desta quarta-feira (13), a edição 2019 do projeto de extensão “Nas Asas da Leitura”, desenvolvido no Departamento de Letras da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB). A mais nova edição do “Café Literário”, realizada na Praça de Alimentação da Central de Integração Acadêmica da UEPB, no Câmpus de Bodocongó, reuniu estudantes e professores do projeto e de vários cursos da Instituição, poetas, músicos e escritores.

O “Café Literário” teve como tema a cultura nordestina e foi marcado por declamação de poemas, exposição de pinturas e cordéis e por uma feira literária com vendas de livros e de produtos confeccionados por alunos do projeto. As atividades, abertas com a apresentação da cantora Jéssica Melo e do cantor e compositor Vitor Lima, chamaram a atenção dos estudantes que diariamente frequentam a Praça da Alimentação.

Em meio a canções e poesias, o pró-reitor de Extensão, professor José Pereira, anunciou que o projeto atendeu todas as exigências da PROEX e se tornou institucional. Pereira lembrou que, para ser institucionalizado, um projeto ou programa precisa ter longa duração, estabilidade de funcionamento e, principalmente, dialogar com a Educação Básica. “A partir dessa definição do regimento da Extensão, temos critérios para tornar alguns projetos em ações institucionais. Isso significa que esse projeto não precisa mais, a cada ano, se submeter ao edital da Extensão, pois é renovado automaticamente”, explicou Pereira.

Durante o evento, professores e estudantes declamaram o poema “Em defesa do poeta”, da poetisa portuguesa Natália Correia, e um poema matuto do poeta paraibano Severino de Andrade Silva, popularmente conhecido como “Zé da Luz”. Um dos destaques do “Café Literário” foi a participação do escritor paraibano, Efigênio Moura, natural de Monteiro. O romancista destacou a importância do projeto como terreno fértil para a criação de artes e enalteceu a Língua Portuguesa como ferramenta imprescindível na vida dos futuros professores e professoras. Ele lembrou que a sua obra busca valorizar o regional e as coisas do Cariri paraibano, numa linguagem típica da região.

A coordenadora do projeto, professora Amasile Coelho, ressaltou que as atividades do “Café Literário” foram frutos de algumas ações desenvolvidas na Escola Amoroso Lima, no bairro das Malvinas. Ela revelou que este ano o projeto será ampliado e deve abranger outras escolas. Para a professora, a institucionalização anunciada pelo pró-reitor de extensão fortalece o projeto e permite, inclusive, ampliar o número de estudantes extensionistas.

Atualmente, oito estudantes integram o projeto. São eles: Otaisa Silva, Pedro Caio, Moniely Silva de Medeiros, Solange Diniz, Ismael Neto, Luciano Laurentino, Daniel Guedes e Crisllayne Farias. Moniely é aluna do 6º período de Letras e levou para o “Café Literário” uma exposição com 10 pinturas reverenciando a cultura e a mulher nordestina. Ao longo do ano, a iniciativa promove feiras literárias, palestras, debates e outras atividades que integram a formação discente com a valorização do ensino e da cultura.

Vinculado ao Departamento de Letras e à Pró-Reitoria de Extensão (PROEX) da UEPB, o projeto “Nas Asas da Leitura” nasceu em 2015, por iniciativa da professora aposentada Cleia Gurjão, e tem como objetivo promover formação e qualificação aos estudantes do Departamento e inclusão social através da leitura, despertando o prazer pela escola. Com a aposentadoria da professora Cleia, a professora Amasile Lisboa assumiu a coordenação do projeto. “Foi um presente para mim assumir o ‘Asas da Leitura’. Aqui nós respiramos o projeto”, destacou.

Texto: Severino Lopes
Fotos: Givaldo Cavalcanti