Universidade Estadual da Paraíba vai ofertar 2.441 vagas no segundo semestre através do SiSU

26 de maio de 2015

Consepe1O Conselho Superior de Ensino, Pesquisa e Extensão (Consepe) da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) aprovou por unanimidade, em reunião ordinária realizada nesta terça-feira (26), a oferta de 2.441 vagas através do Sistema de Seleção Unificado (SiSU) para cursos de graduação da Instituição no período 2015/2. As vagas serão destinadas a cursos dos câmpus de Campina Grande, Lagoa Seca, Guarabira, João Pessoa, Monteiro, Patos e Araruna. Para o Câmpus de Catolé do Rocha não serão ofertadas vagas para o segundo semestre.

Para preenchimento das vagas, os candidatos devem obedecer aos mesmos critérios exigidos nas chamadas do período 2015.1, nos quais as notas mínimas e o peso variam de acordo com cada curso, sendo que a nota da redação não poderá ser inferir a 300 pontos. Os editais para preenchimento de vagas serão publicados em breve pela Pró-Reitoria de Graduação (PROGRAD).

Para definir a quantidade de vagas necessárias para cada curso, a Pró-Reitoria de Graduação entrou em contato com os coordenadores de cursos de todos os Centros de Ensino da Instituição. Na maioria dos cursos, serão formadas turmas com 40 estudantes.

Na mesma reunião, o Consepe também aprovou a abertura de vagas para a primeira turma do curso de Sociologia. No total serão oferecidas 40 vagas, que serão preenchidas com base na nota obtida pelos candidatos no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2014. O curso foi criado recentemente, conforme Resolução aprovada pelo Conselho Universitário (Consuni), e funcionará em uma estrutura já existente no Câmpus I, inclusive com professores já em atividade no Centro de Educação (CEDUC).

Projeto pedagógico de Curso Técnico em Agroindústria

O Consepe também aprovou a proposta encaminhada pela Pró-Reitoria de Ensino Médio, Técnico e Educação à Distância (PROEAD) de criação do Projeto Pedagógico do Curso Técnico em Agroindústria da Escola Assis Chateaubriand no Câmpus de Lagoa Seca. Com a aprovação do projeto pedagógico do curso, entrará em efetivo funcionamento o Complexo Agorindustrial do Câmpus II.

De acordo com o diretor da Escola Agrícola Assis Chateaubriand, Messias Firmino, toda estrutura das agroindústrias está concluída e com todos os equipamentos prontos para funcionar. A ideia é que as primeiras turmas do curso comecem a funcionar no período 2016/1. Serão formadas duas turmas de 50 alunos cada, nos períodos da manhã e tarde. “É uma conquista para a UEPB e para o Câmpus II. Estamos muitos felizes com a aprovação”, disse o professor.

O reitor Rangel Junior ressaltou os investimentos feitos no Complexo Agroindustrial de Lagoa Seca e disse que a Universidade precisa desenvolver atividades no local para fomentar o desenvolvimento e a economia da região, através de ações que beneficiam estudantes, pesquisadores, agricultores e a população em geral. O complexo já funciona parcialmente, com alunos do curso Técnico em Agropecuária e do Bacharelado em Agroecologia.

O Complexo Agroindustrial é composto por nove unidades de processamento de alimentos, divididas e estruturadas conforme as determinações da Agência Estadual de Vigilância Sanitária (Agevisa):

• Unidade de Leite: 230 m² (pasteurização de leite bovino e produção de queijos, iogurtes, doces e outros derivados);
• Unidade Artesanal de Vinagre: 45 m² (algumas frutas da região, como laranja, caju e acerola, servirão como base e uma alternativa adicional para a produção do vinagre de mesa);
• Unidade de Peixes: (Os alunos incluirão em seus currículos, além das aulas teóricas, a prática de criar os peixes, tratá-los e cortá-los em postas para a comercialização)
• Unidade de suinocultura (criação de porcos, a serem abatidos pela Agroindústria);
• Unidades “Abatedouro de Aves” e “Abatedouro de Pequenos Animais”: 88 e 187 m², respectivamente.
• Unidade de Destilados: 105 m². O setor é dividido em cinco salas separadas, destinadas à moagem, fermentação, destilação, armazenamento e envelhecimento e engarrafamento de bebidas.
• Unidade de Frutas: (extração de polpas e confecção de doces naturais).