Universidade Estadual da Paraíba inaugura Complexo de Laboratórios do Centro de Ciências e Tecnologia

15 de março de 2019

Uma estrutura ampla, arrojada e moderna. Assim é o Complexo Laboratorial Professor Edvaldo Oliveira Alves, do Centro de Ciências e Tecnologia (CCT) da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), construído no Câmpus de Bodocongó, em Campina Grande, e inaugurado nesta sexta-feira (15), dia do aniversário de 53 anos da Instituição, em solenidade presidida pelo reitor Rangel Junior.

A solenidade reuniu pró-reitores, diretores de Centro, professores e estudantes do CCT e de outros Centros da Universidade, além da viúva do professor Mará, Nizicleide Teixeira, e o filho do homenageado, Miguel Teixeira Oliveira Alves, de 4 anos. Em seu discurso, o reitor Rangel Junior disse que o Complexo de Laboratórios será um espaço importante para a pesquisa e para garantir uma melhor formação dos futuros profissionais dos cursos do CCT, além de melhorar a segurança no trabalho de pesquisa dos professores e estudantes.

Rangel destacou que os novos laboratórios asseguram aos pesquisadores desenvolver suas atividades em melhores condições, sem risco de acidentes, o que deve resultar na melhor formação do discente. Ele aproveitou a ocasião para anunciar a construção da segunda etapa da obra com mais dois pavimentos superiores, atendendo a mais cursos do CCT. Conforme anunciou, ainda este ano será assinada a ordem de serviço da obra, que deve custar cerca de R$ 3 milhões.

O reitor frisou que o Complexo é fruto de uma vontade coletiva e que a Administração Central fez o seu dever, mesmo em meio a muita dificuldade financeira. “Temos que garantir que esse espaço possa ser efetivamente socializado com todas as pessoas que precisem de um laboratório da Universidade. Não é a obra em si, mas o que puder ser feito dentro dela para honrar cada centavo de dinheiro público que foi posto aqui, no sentido de devolver à sociedade o dinheiro por ela colocada nesse espaço”, ressaltou, acrescentando como muito justa a homenagem ao professor Edvaldo Oliveira Alves, que sempre se dedicou à UEPB e, mais precisamente, ao CCT, ao longo de sua trajetória acadêmica.

A diretora do CCT, professora Maria Isabelle Silva Dias Yanes disse que a entrega do Complexo é um marco na Instituição e, seguramente, vai melhorar o ensino de graduação e pós-graduação. “Por aqui passarão inúmeros alunos da graduação, além de todos os alunos da pós, que poderão desenvolver suas pesquisas nesse complexo”, afirmou. Ela ressaltou que se trata de laboratórios modernos, nascidos a partir do sonho do professor Mará, que muito batalhou para que a obra fosse concretizada.

O coordenador do Complexo, professor Juracy Régis, disse que a partir de agora os cursos de Licenciatura em Química, Química Industrial, as pesquisas de Farmácia e da Iniciação Científica, bem como os mestrados terão um equipamento moderno que favorecerá as atividades. “Nós temos aqui um equipamento de laboratório que não deixa a desejar a nenhum laboratório de Química. Temos um padrão de laboratório muito interessante para aumentar a qualidade da formação dos nossos estudantes”, salientou.

Juracy contou que cinco laboratórios já estão prontos para atividades e os demais – que estão em fase de instalação dos móveis – estarão em pleno funcionamento dentro de 45 dias. Ele ressaltou que todo o trabalho está sendo muito bem planejado, com o apoio do Setor de Saúde do Trabalhador da Pró-Reitoria de Gestão de Pessoas (PROGEP), dos técnicos e professores do Departamento de Química. A ideia é que, ainda neste semestre, os alunos da graduação ligados ao CCT possam fazer uso da nova estrutura laboratorial, que atende às necessidades atuais no ensino e funciona como incentivo extra para o desenvolvimento de novas pesquisas e projetos na área de Ciência e Tecnologia da UEPB.

O descerramento da placa inaugural foi feito pelo reitor Rangel Junior e pela diretora do Centro, Maria Isabelle. Já o desenlace da fita foi pelo reitor, pela diretora, pelo coordenador do Complexo, professor Juracy Régis, e pela viúva do professor Mará, Nizicleide Teixeira. Em seguida a comunidade universitária conheceu as novas instalações do Complexo de Laboratórios.

Estrutura

A nova estrutura da UEPB atende às mais rígidas normas de segurança exigidas pela Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT). A obra, assinada pelo engenheiro Roberto Santos, custou um investimento da ordem de R$ 2,6 milhões, mais toda a parte de mobiliário e instrumentos dos laboratórios.

O Complexo ocupa uma área de 1.237,20 m², a qual abriga dois andares onde estão disponíveis 17 laboratórios, dos quais 11 destinados para graduação e um compartilhado pelo curso de Engenharia Sanitária e Ambiental; um mini auditório com capacidade para 40 lugares, sala de apoio, sala para monitores e duas salas específicas para materiais (uma de vidraçaria e outra de reagentes), banheiros masculino, feminino e de acessibilidade, além de uma sala para professores.

A obra, projetada por engenheiros e arquitetos da Pró-Reitoria de Infraestrutura (PROINFRA) da Universidade e com o envolvimento direto da Direção do CCT, foi executada em 23 meses e foi entregue dentro do prazo de dois anos estipulado para sua conclusão.

Texto: Severino Lopes
Fotos: Paizinha Lemos e Tatiana Brandão