Universidade Estadual da Paraíba firma parceria com a Fapesq para apoio a ações do programa Centelha

12 de junho de 2019

A Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) firmou parceria com a Fundação de Apoio a Pesquisa do Estado da Paraíba (Fapesq) voltada ao apoio das ações do programa “Centelha Paraíba”. Trata-se de uma iniciativa organizada pela Fundação, que também tem como parceiros o Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), a Financiadora de Estudos e Projetos (Finep) e o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). O termo da parceria foi assinado nesta terça-feira (11).

Segundo o professor Josemir Moura Maia, diretor de Incubação Empresarial da UEPB, o Centelha visa preencher uma lacuna existente entre a concepção de uma pesquisa e a aplicação desta na indústria e comércio. “O programa aceita o credenciamento de qualquer pessoa física, acadêmico ou não, e durante as etapas de seleção a ideia é aprimorada e a pessoa é capacitada para desenvolver o modelo de negócio”, explicou.

A UEPB entra como parceira no Centelha com o propósito de divulgar o projeto na Instituição, fornecer avaliadores para as etapas e pessoal especializado em operar nas diversas fases do processo de seleção. Ainda será possível aportar algumas das Startups aprovadas nos laboratórios e setores da Universidade, aproveitando o conhecimento e a experiência de grupos de pesquisa altamente qualificados nas diversas áreas.

De acordo com a Fapesq, ao todo espera-se a captação de mil propostas em toda a Paraíba e, destas, 28 serão contempladas com subvenções econômicas de até R$ 60 mil para desenvolver a ideia. “Só tem vantagens, pois os demais projetos não contemplados pelo Centelha, além de receberem certificações pela Fundação CERTI (Centros de Referência em Tecnologias Inovadoras), estarão aptas a captar recursos através de outras oportunidades da Finep, como por exemplo no TecNova”, comentou Josemir.

Na Paraíba, as inscrições do Centelha terão início no dia 17 de junho e vão até 17 de julho, no endereço eletrônico www.programacentelha.com.br. Serão investidos na Paraíba recursos na ordem de R$ 1,7 milhão, sendo R$ 570 mil de contrapartida do Estado. Na primeira fase do programa, os interessados deverão apresentar suas ideias de negócio e a equipe de trabalho. O objetivo é verificar se a ideia é inovadora e traz benefícios para a região e o seu potencial de mercado. Passam para a segunda fase até 200 propostas e os selecionados devem, então, elaborar um projeto de empreendimento, detalhando o plano de negócio executivo com o objetivo de demonstrar as chances da ideia gerar um bom negócio.

A terceira fase – pela qual passam até 100 das propostas ainda em jogo – consiste no desenvolvimento de um projeto de fomento, com apresentação detalhada do orçamento e do planejamento de execução do projeto. Ao longo de todas as etapas são oferecidas capacitações para auxiliar o empreendedor a aprimorar sua ideia e desenvolver seu negócio. As 28 propostas contempladas, durante seis meses, passarão por um processo de pré-incubação com suporte e capacitação para transformar suas ideias em negócios de sucesso.

O “Centelha Paraíba” contribuirá para o estabelecimento da ponte entre academia e indústria na Paraíba, já que muitas das ideias vêm de pessoas ainda na Universidade, tanto de cursos de graduação como de pós-graduação. Além disso, o Centelha abre espaço para a participação de todos os cidadãos do Estado, tanto para inscrever suas ideias como para interagir com os empreendedores, e consolida uma forte rede de apoio ao empreendedorismo inovador.

Texto: Tatiana Brandão (Com Ascom Fapesq)