UEPB recebe cartilha que trata sobre a importância da transposição das águas do Rio São Francisco

24 de agosto de 2017

Este slideshow necessita de JavaScript.

Com diversos projetos e pesquisas voltados para o uso correto dos recursos naturais, a Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) recebeu na manhã desta quinta-feira (28) um rico e valioso material que ajudará os estudantes e pesquisadores a se aprofundarem no tema em seus estudos. Trata-se da cartilha “Águas do Rio São Francisco: estação ambiental para o uso sustentável no Estado da Paraíba”, obra financiada pelo Ministério da Integração Nacional.

O material foi entregue pelo superintendente da Fundação de Educação Tecnológica e Cultural da Paraíba (FUNETEC-PB), Anselmo Guedes de Castilho, em visita institucional ao vice-reitor da UEPB, professor Flávio Romero. No total foram doados 80 exemplares da cartilha acompanhados de 80 CDs. Após receber o material, em seu Gabinete, no prédio da Administração Central, o vice-reitor agradeceu ao superintendente pela gentileza e estendeu a congratulação ao reitor do Instituto Federal de Educação e Ciência Tecnológica da Paraíba (IFPB), professor Cícero Nicácio do Nascimento Lopes, que também esteve presente na ocasião.

As cartilhas serão distribuídas em todas as bibliotecas da UEPB e servirá como nova fonte de pesquisa para os estudantes e professores que desenvolvem projetos sobre o tema relacionado à água. Flávio Romero ainda destacou que o material, riquíssimo em conteúdo, foi doado a Universidade em um momento propício, instante em que a Paraíba ainda comemora a chegada das águas da transposição do Rio São Francisco e Campina vive a polêmica se termina ou continua com o racionamento das águas advindas do Açude Epitácio Pessoa, em Boqueirão.

“Essa cartilha chega em um momento extremamente pertinente de discussão sobre a sustentabilidade hídrica do Estado da Paraíba e da bacia do São Francisco”, destacou o vice-reitor. Flávio Romero lembrou que a UEPB tem diversos pesquisadores que já se debruçam sobre esse tema nas diversas áreas do conhecimento. Particularmente, ele disse que vai usar o material nas suas aulas de Direito Ambiental.

O superintendente Anselmo Castilho ressaltou a importância da cartilha no processo de conscientização ambiental sobre o uso das águas do Rio São Francisco. Ele destacou que na concepção do projeto forma feitas algumas exigências, sendo uma delas voltada para a consciência ambiental. Anselmo apontou que foram produzidos 10 mil cartilhas e 10 mil CDs, que estão sendo distribuídos com as instituições de ensino de todo o país.

“Nós temos total interesse que essa cartilha seja bem utilizada, a partir das instituições, nas bibliotecas, na sala de aula e em trabalhos acadêmicos. Nós sabemos que a chegada das águas do Rio São Francisco afetará todas as cidades da Paraíba”, destacou.

 

Texto: Severino Lopes
Fotos: Tatiana Brandão