Seminário da Folkcomunicação e Cultura Popular é aberto com debate sobre obra de Jackson do Pandeiro

6 de junho de 2019

A 16ª edição do Seminário Os Festejos Juninos no Contexto da Folkcomunicação e Cultura Popular (Folkcom), promovido pela Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), teve início nesta quarta-feira (5), com debate e música em homenagem ao “Rei do Ritmo” Jackson do Pandeiro, no Auditório 2 da Central de Integração Acadêmica, no Câmpus de Bodocongó, em Campina Grande. As atividades que envolvem o tema “Folkcomunicação, cultura popular e comunidades” seguem até a próxima sexta-feira (7), com de palestras, mesas redondas, oficinas e grupos de trabalho.

O reitor da UEPB, professor Rangel Junior, participou da solenidade de abertura e destacou a longevidade do evento que, durante ininterruptos 16 anos, oferece a oportunidade de estudantes, professores e pesquisadores avançarem seus estudos acerca da cultura popular. Ele ressaltou a importância da homenagem a Jackson do Pandeiro, por ser um personagem importante da cultura popular brasileira.

“Esse seminário traz para o centro do debate as questões ligadas à Folkcomunicação e como as manifestações culturais conseguem ainda mobilizar os sentimentos das pessoas, energias criativas no sentido de buscar fomentar o conhecimento. Sou um defensor da tradição, sem ser tradicionalista. E nós precisamos compreender o papel da tradição, mas também o papel do desenvolvimento, das mudanças sociais e culturais, e nenhum espaço pode ser melhor que a Universidade para promover esse tipo de debate”, destacou Rangel Junior.

Coordenador geral do evento, o professor Luiz Custódio disse que vê a Folkcomunicação como uma estratégia educativa, uma multiplicidade para a formação das novas gerações e dos segmentos comunitários. Ele ressaltou a relevância do tema desta edição para que as comunidades sejam convocadas para fazer uma reflexão sobre o papel do comunicador social enquanto comunicadores populares. “Quando retomamos o compromisso com as comunidades populares, entendemos a necessidade de pensar em um jornalismo de proximidade, em uma imprensa interiorana, como Luís Beltrão pensava já na década de 1960 sobre a relação do jornalista com a comunidade”, explicou o professor.

Durante a solenidade de abertura do 16º Folkcom, foi realizada uma edição especial do programa de rádio “Gente Nossa”, projeto da professora do Departamento de Jornalismo, Goreti Sampaio, que fez uma homenagem a Jackson do Pandeiro e contou com importantes nomes da cultura popular paraibana. Entre os convidados estavam músicos como Luizinho Calixto, Sussa de Monteiro, Biliu de Campina, Benedito do Rojão, Sandro Dupan, Victor Silva, além do cineasta Marcos Vilar, do jornalista Fenando Moura, e do artista da cidade de Alagoa Grande, Isaísas Vicente, que se apresenta como cover de Jackson do Pandeiro. No hall da Central de Integração Acadêmica também houve a apresentação da quadrilha “Expressão Junina”.

Texto e fotos: Givaldo Cavalcanti