Reitor Rangel Junior autoriza abertura do processo licitatório para construção da pista sintética de atletismo do DEF

19 de dezembro de 2014

DEF7O reitor da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) autorizou nesta sexta-feira (19), a abertura do processo licitatório para construção da pista sintética de atletismo do Departamento de Educação Física da Instituição. O ato de autorização aconteceu no hall do Prédio Administrativo, no Câmpus de Bodocongó, e contou com a presença de alunos, professores, pró-reitores e profissionais do esporte.

A pista será construída no Câmpus I, em Bodocongó, e quando estiver funcionando vai colocar Campina Grande entre as principais cidades da região capaz de oferecer totais condições para a realização de competições em níveis regional, nacional e internacional. A obra está orçada em R$ 6.122.448,98 milhões, com contrapartida principal do Ministério dos Esportes, no valor de R$ 5.816.326,00 milhões, e o complemento do recurso com contrapartida da Instituição.

def3O processo licitatório deve ser concluído em até 60 dias. Posteriormente, será contado um prazo de 30 dias para a contratação da empresa vencedora e as obras devem começar em abril de 2015, com previsão de conclusão em um ano.  Segundo o reitor Rangel Junior, este é um equipamento que trará para Campina Grande e para a UEPB a possibilidade para pesquisadores desenvolverem projetos importantes. “Agora podemos não apenas descobrir talentos, mas identificar e trabalhar talentos para que eles possam desenvolver o seu potencial”, disse.

def2Rangel Junior adiantou que pretende estabelecer parcerias com prefeituras, Governo do Estado e outras instituições, que permitam a utilização da melhor maneira possível do equipamento, de forma democrática.  Ele lembrou ainda que a pista é um projeto que vem há seis anos, iniciado na gestão da professora Marlene Alves e que tramitou durante todo esse tempo pelo Ministério dos Esportes, passando por vários ministros até chegar a Aldo Rebelo.

O Coordenador de Esportes e Lazer da UEPB, professor José Eugênio, lembrou que a pista marca a conquista de um sonho antigo, não apenas de Campina Grande, mas de toda a região. “Essa é uma obra que nós estamos lutando há anos. Agora, nossos alunos vão ter um equipamento de qualidade para desenvolver os seus projetos”, frisou. Chefe de Departamento de Educação Física, o professor José Pereira ressaltou que o curso de Educação Física da UEPB tem 36 anos e nunca teve um equipamento dessa envergadura.

def5Representante do prefeito Romero Rodrigues na solenidade, o secretário executivo de esportes da PMCG, Teles Albuquerque, disse que a pista vai impulsionar a descoberta de novos atletas e surgimento de futuras escolinhas. Já a campeã e ex-atleta Ednalva Laureano classificou a conquista da pista como uma maravilha que contribuirá para a descoberta de futuros atletas e até campões olímpicos. Ednalva, que treinou durante 13 anos na atual pista do DEF, disse que o novo espaço dará melhores condições para a formação de futuros atletas. “Esta pista vai incentivar os jovens à prática do esporte e até trazer competições internacionais para Campina Grande”, comentou.

A obra

def5A ser construída dentro dos mais elevados padrões de qualidade, a pista terá um piso sintético com oito raias, em uma área total estimada de 6.300m²; áreas de salto em altura, salto em distância, salto triplo, lançamento de martelo, lançamento de disco, lançamento de dardo, arremesso de peso. Com o projeto, a UEPB contribuirá para que Campina Grande possa realizar grandes eventos nacionais e internacionais pertinentes às várias modalidades esportivas. Atletas poderão usar o equipamento para treinos.

def4A instalação da pista trará outros benefícios para a cidade, como por exemplo, proporcionará intercâmbios de Atletismo, incentivando a prática dessa modalidade entre os jovens, e incrementará as atividades dos atuais atletas de Campina Grande e do Estado, propiciando ainda melhores condições de ensino, extensão e pesquisa aos alunos de graduação da UEPB.

De acordo com o projeto, será possível, também, permitir o desenvolvimento de uma clínica de treinamento nos períodos de férias, com atletas do Estado e/ou da região para que possam aprimorar suas performances, bem como o apoio ao trabalho social na área do Atletismo, por qualquer entidade estadual.