Professor da Universidade Estadual da Paraíba lança livro sobre institucionalização da Fisioterapia

2 de dezembro de 2019

O professor Risomar Vieira, do Departamento de Fisioterapia da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), lança, na próxima sexta-feira (6), o livro “Institucionalização da Fisioterapia: um olhar sobre o processo histórico nos cenários internacional, brasileiro e paraibano”, em sua 2ª edição. O lançamento será realizado na Fundação Casa de José Américo, Cabo Branco, em João Pessoa, a partir das 19h.

A obra é dividida em cinco capítulos, a partir de uma visão abrangente do processo histórico da Fisioterapia no contexto mundial e brasileiro, seguindo a trilha em direção às especificidades da realidade paraibana. Acompanhando este raciocínio, no primeiro capítulo foi trabalhada a trajetória da Fisioterapia na Europa e Austrália, passando posteriormente pelo continente americano, destacando os países mais representativos, conforme os registros pesquisados. Neste capítulo foram observados e analisados os condicionantes históricos que se fizeram presentes na evolução da Fisioterapia, a exemplo dos reflexos das consequências das grandes guerras, das mudanças econômicas e da produção, bem como das grandes epidemias de poliomielite.

No segundo capítulo é abordado o processo de institucionalização da Fisioterapia no Brasil, desde os seus momentos iniciais, passando pelos primeiros cursos e instituições formadoras, até as organizações profissionais e os fatores envolvidos nas transformações ocorridas no decorrer da história da profissão no país. O terceiro capítulo destaca os primeiros instantes da Fisioterapia na Paraíba, apresentando os primeiros serviços fisioterapêuticos no estado, bem como a constituição do Centro de Reabilitação Profissional (CRP), do Instituto Nacional de Previdência Social (INPS) no Estado.

Seguindo a realidade paraibana, no quarto capítulo foi mostrado o processo de instalação dos primeiros cursos de Fisioterapia no Estado, analisando primeiramente o momento histórico, considerando os aspectos socioeconômicos e epidemiológicos. Na sequência, analisou-se como ocorreu a criação das graduações nas instituições formadoras, mostrando quais fatores favoreceram e dificultaram a instalação dos cursos. Foi considerado, também, neste tópico, a construção e o papel das entidades de classe no processo de institucionalização da Fisioterapia na Paraíba.

Além desses temas, observaram-se, a partir das fontes, os desafios e as conquistas na formação e no campo de trabalho do fisioterapeuta, com o crescimento das áreas de atuação profissional. Já no quinto capítulo constam as entrevistas dos colaboradores. Segundo o professor Risomar, “no processo de construção do nosso trabalho foram realizadas oito entrevistas com pessoas que são referências para o estudo da história da Fisioterapia na Paraíba, portanto de grande importância para a elaboração desta produção histórica”, frisou.

O livro é finalizado com considerações sobre o que representa a publicação para a realidade da profissão e da formação, apontando o olhar para outros horizontes a serem atingidos, a partir de novas investidas no estudo da história da Fisioterapia. O lançamento acontece no momento em que a Fisioterapia completa 50 anos da sua regulamentação do Brasil, com a promulgação do Decreto-Lei 938 da Presidência da República, em 13 de outubro de 1969.