Presidente da CREDUNI apresenta planos para expansão da cooperativa na UEPB
29 jan 2013
A- A+

Com uma parceria firmada com a Universidade Estadual da Paraíba desde 2009, a CREDUNI – instituição financeira que funciona como uma cooperativa de servidores de universidades federais e estaduais da Paraíba – estabeleceu, para 2013, novas metas de atuação.

Em entrevista com a Assessoria de Imprensa da UEPB, o presidente da CREDUNI, professor Paulo Ortiz Rocha de Aragão, comemora os quase 14 anos de existência da cooperativa na Paraíba e a afinidade que tem alcançado com a Instituição. Para este ano, os planos são alçar vôos mais altos e continuar a contribuir para o bem-estar dos cooperados mediante educação, orientação e oferta de produtos e serviços econômico-financeiros.

ASCOM – Quais as principais perspectivas para o ano de 2013?

Paulo Ortiz – Temos a perspectiva de crescer bastante em relação à UEPB. Hoje possuímos cerca de 450 cooperados na Instituição, mas pretendemos aumentar em, no mínimo, 50% o número neste ano.

ASCOM – Qual a relação da CREDUNI com a nova administração da UEPB?

Paulo Ortiz - Nossa relação com o novo reitor, Rangel Junior, é excelente. Ele é sócio da CREDUNI há bastante tempo, assim como o chefe de gabinete, professor Benjamim Pereira, que também é nosso conselheiro, e a ex-reitora Marlene Alves. Em reuniões, temos discutido a respeito de novas parcerias, linhas de crédito, melhores taxas para aquisição de equipamentos, como tablets e computadores. Também pensamos numa maior divulgação em todos os câmpusda UEPB. Em apenas dois anos e meio atuando com um posto de atendimento no Campus Sede da UEPB, em Campina Grande, já recebemos mais de 450 servidores cooperados.

ASCOM – Quais as principais vantagens oferecidas aos cooperados?

Paulo Ortiz – O cooperado é simultaneamente dono e cliente da cooperativa e como cliente se beneficia dos produtos oferecidos a módicos custos e como dono se beneficia dos seus resultados (sobras). De início, o associado da CREDUNI conta com taxas muito boas, menores que as praticadas pelos bancos. Além disso, no início do ano, após a Assembleia Geral, devolvemos parte dos juros pagos durante o ano anterior, geralmente 1/12 avos do que o associado pagou. Isto é o que chamamos, na linguagem cooperativa, de ‘sobras’, que correspondem aos lucros em uma empresa mercantil. Outro destaque para quem quer fazer uma poupança é que oferecemos possibilidades de depósitos a prazo semelhantes ao Certificado de Depósito Bancário (CDB), que é o Recibo de Depósito Cooperativo (RDC), um depósito a prazo por determinado período, que em 2011 rendeu 16,1% e em 2012 cerca de 14,3%, já descontado o Imposto de Renda, o que se mostra mais vantajoso e superior à Bolsa de Valores, CDB e Poupança, que giraram em torno de 7% em 2012. Há, ainda, a vantagem de não cobrarmos o pacote de tarifas que os bancos cobram e que tiveram aumento expressivo no ano passado. Nós, ao contrário, baixamos as taxas sem aumentar tarifas como fizeram os bancos. Temos cheque especial e cartão de crédito com taxas de juro de 5%. Além disso, o cartão de crédito não tem anualidade como nos demais bancos.

ASCOM – Explique melhor como é realizada a distribuição das sobras (lucros).

Paulo Ortiz – As sobras são distribuídas segundo as operações que os sócios realizam com a cooperativa. Distribuímos sobras para quem toma empréstimos, para quem mantém dinheiro na conta corrente ou depósitos à prazo, para o cheque especial, etc. Para quem recebe seu salário na cooperativa e movimenta a conta corrente, a CREDUNI  remunera com sobras o saldo médio da conta corrente, em suma, quanto mais operações são realizadas na cooperativa, maior a participação nas sobras.

ASCOM – Como é realizada a educação financeira defendida pela CREDUNI?

Paulo Ortiz – Nossa principal preocupação é a contínua educação e organização econômico-financeira de nossos cooperados, no sentido de não endividá-los e de que eles aprendam a tomar boas decisões financeiras. Temos pessoal capacitado nas agências para orientar nossos cooperados. Temos um programa de orientação financeira. Para os cooperados e seus dependentes oferecemos cursos em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (SENAC), Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI) e Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (SEBRAE), visando capacitá-los para melhoria da sua empregabilidade e renda. Contudo, nosso grande objetivo é manter a saúde e a organização financeira do cooperado.

ASCOM – Qual a estrutura oferecida aos associados e quais são os documentos necessários para quem quiser se associar?

Paulo Ortiz – A CREDUNI oferece em suas agências os principais serviços oferecidos pelos bancos como caixas eletrônicos, home banking, direito a talão de cheques, cartão de crédito sem necessidade de pagamento de anuidade e a melhor taxa do mercado, cheque especial, compra de moeda estrangeira, seguros, entre outros serviços. Os servidores que desejarem se filiar deverão apresentar os seguintes documentos: RG, CPF, comprovante de residência e contracheque da Instituição. Caso desejem receber seu salário pela cooperativa devem se dirigir à Pró-Reitoria de Recursos Humanos (PRRH) da UEPB e solicitar a mudança do domicílio bancário original para a CREDUNI.

Outras informações podem ser adquiridas através dos telefones 3310-3850 e 2101-7026, ou através do site www.creduni.com.br.

  • © 2014 - UEPB - Universidade Estadual da Paraíba - CNPJ: 12.671.814/0001-37
  • Rua Baraúnas, 351 - Bairro Universitário - Campina Grande-PB, CEP 58429-500, Fone/Fax: 83 3315.3300
  • Desenvolvido por:

    ASCOM-UEPB

    • ascom@uepb.edu.br - Redação
    • webdesigner@uepb.edu.br - Web Designers