Pesquisadora destaca novos paradigmas no cuidado dos farmacêuticos com pacientes

25 de setembro de 2018

Este slideshow necessita de JavaScript.

Os novos paradigmas do cuidado dos farmacêuticos com pacientes assistidos pelo serviço de Saúde estão sendo discutidos na 10ª edição da Jornada Farmacêutica da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB). O evento, promovido pelo Departamento de Farmácia da Instituição, em parceria com os conselhos Federal e Regional de Farmácia, faz parte das comemorações do Dia Internacional do Farmacêutico, transcorrido neste dia 25 de setembro.

Com uma programação que contempla palestras, mesas redondas e minicursos, a Jornada foi aberta na manhã desta terça-feira (26), no Auditório do Departamento de Psicologia, no Câmpus de Bodocongó. Cerca de 120 estudantes de Farmácia estão participando da Jornada, que tem como tema central “O cuidado farmacêutico no Sistema de Saúde”.

A abertura oficial contou com a participação da chefe do Departamento de Farmácia, professora Nícia Stelita da Cruz Soares; da coordenadora do curso, professora Rosemary Sousa Cunha Lima; e da diretora do Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS), professora Alessandra Teixeira; além da presidente do Conselho Regional de Farmácia, Cila Estrela Gadelha.

O tema inaugural, “O cuidado farmacêutico nos serviços de Saúde”, foi ministrado pela professora e farmacêutica Rosana Maria Souto Maior. Em sua exposição, a professora chamou a atenção dos futuros profissionais da área para os cuidados que devem ter quando fornecerem medicamento aos pacientes. O uso inadequado de medicamentos eleva os riscos de falhas no tratamento e os custos das ações em saúde.

Rosana observou que, hoje em dia, a grande preocupação do setor de saúde é a construção da multiprofissionalidade. Ela enfatizou que, ao entrar na equipe multiprofissional, o farmacêutico tem a obrigação de fazer o acompanhamento farmacoterapêutico do paciente, além de tratar de todos os cuidados relacionados aos medicamentos, principalmente sobre o uso racional deles, com critério e responsabilidade.

Ela destacou ainda a necessidade do farmacêutico fornecer a medicação certa, com quantidade certa e na hora exata, considerando todos os elementos sociais que envolvem o paciente. Esse procedimento atesta a eficácia no tratamento, evita falhas e até previne futuras doenças. “Cada paciente tem uma especificidade que precisa ser observada pelo profissional na hora de fazer a sua atuação”, frisou.

A transformação da profissão e a importância do cuidado farmacêutico, bem como as conquistas e avanços, foram tratados pela presidente do Conselho Regional de Farmácia, Cila Estrela Gadelha. Segundo ela, a profissão vive um processo de profunda transformação, em que resgata a relação entre farmacêutico e paciente.

Coordenadora geral do evento, a professora Rosemary Sousa ressaltou que a 10ª Jornada Farmacêutica tem a preocupação de garantir a formação dos profissionais da Instituição em consonância com o que é exigido em nível mundial. “Toda discussão é voltada para o cuidado farmacêutico no sistema de saúde, que é a vertente mais forte da profissão para os próximos anos”, salientou.

No primeiro dia do evento, foi reservada para a parte da tarde, a mesa redonda “Cuidados integrativos em Saúde”, ministrada pelo Dr. Alysson Lucena Lira, além da palestra “Alimentos como Fontes de Medicamentos”, com o Dr. Antônio Sílvio do Egito. A 10ª Jornada Farmacêutica, que tem como objetivo oferecer subsídios de atualização nas diversas áreas do campo de trabalho do profissional farmacêutico, continua nesta quarta-feira (26) com mais palestras e mesa redondas.

Na quinta-feira (27), último dia das atividades, acontecem os minicursos “Resistência Microbiana no Contexto da Biotecnologia”, “Produtos e Procedimentos Estéticos”, “Preparação de Pós-Medicamentos: Um Estudo Farmacotécnico”, “O Processo Semiológico Farmacêuticos” e “O Hemograma na Avaliação das Doenças Hematológicas – Discussão de Casos Clínicos. Todos os participantes terão direitos a certificados.

Texto: Severino Lopes
Fotos: Márcia Dias