Palestra sobre saneamento na Zona Rural abre 3º Workshop em Engenharia Sanitária e Ambiental

27 de novembro de 2019

Os desafios para a universalização do saneamento e a sustentabilidade no Brasil são muito grandes, segundo especialistas. Por isso, essa temática requer maior atenção, principalmente quando o assunto é a assistência sanitária em zonas rurais. Para ampliar esse debate e propor soluções, a palestra de abertura do 3º Workshop em Engenharia Sanitária e Ambiental da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) teve como tema “Politica Nacional de Resíduos Sólidos em municípios de pequeno porte”. Ministrada pela professora Crislene Rodrigues, da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG), a palestra destacou pontos importantes, tanto para pesquisas como em ações para o desenvolvimento nessas localidades.

De acordo com a professora Crislene, este debate é importante por tratar de um assunto que propõe uma discussão sobre a problemática da destinação e coleta dos resíduos sólidos no território rural, além de apresentar projetos e propostas de alternativas e soluções viáveis para localidades distantes das zonas urbanas. A docente ainda fez uma análise do Plano Nacional de Resíduos Sólidos que, inicialmente, propunha a eliminação de lixões nos municípios brasileiros em 2014, o que acabou não acontecendo, forçando a prorrogação desse período para o ano de 2021.

“No Brasil existem mais de três mil lixões que acabam contaminando o solo e a água. Essa realidade precisa ser mudada. Como não conseguimos cumprir com o Plano Nacional, de zerar o número de lixões em 2014, temos que continuar trabalhando para levar informação e conhecimento aos gestores públicos, já que eles enfrentam muitas dificuldades nesse aspecto, para que em 2021 tenhamos condições de eliminar essas áreas, transformando essas realidades”, destacou professora Crislene.

Ainda durante sua explanação, ela destacou as ferramentas da política nacional de resíduos sólidos, apontando a logística de reserva, responsabilidade compartilhada, desenvolvimento sustentável e educação ambiental como pilares fundamentais para a transformação da realidade do saneamento no Brasil. “É preciso termos atenção sobre esse assunto, já que a política nacional de resíduos sólidos é bastante complexa. Por isso, temos a necessidade de conseguir apoio financeiro e técnico da União e dos Estados, bem como é imperativo a implantação da coleta seletiva e a compostagem para avançarmos nesses quesitos”, disse.

A professora Weruska Brasileiro, chefe do Departamento de Engenharia Sanitária e Ambiental da UEPB, reforçou o discurso de atenção a este tipo de problema, visto que, segundo ela, se o saneamento urbano enfrenta dificuldades, o da área rural ainda enfrenta desafios maiores. “É preciso colocar em pauta o saneamento rural, que é bastante esquecido, mas, ao mesmo tempo, é a base para a gente proteger todo o meio ambiente. O saneamento está em déficit e ele ainda é um direito social, por isso esperamos contribuir com essas discussões para que consigamos ampliar sua universalização”, disse Weruska.

Coordenadora do workshop e coordenadora adjunta do Curso de Engenharia Sanitária e Ambiental, professora Neyliane Costa de Sousa ressaltou o momento dessa discussão, uma vez que o evento marca as comemorações dos 15 anos de fundação do curso, e projetou e realização de avanços em pesquisas desenvolvidas na área. “Esse evento tem uma temática muito importante para o momento que estamos vivendo. Esperamos que todos possam aproveitar as mesas, as palestras e os minicursos. Não poderíamos deixar os15 anos da fundação do curso passar em branco”, frisou.

Após a palestra de abertura foi realizada uma mesa redonda com o tema “Gestão de Resíduos Sólidos”, que contou com a participação dos professores Valderi Duarte e Luiza Eugênia Rocha Cirne, ambos da UFCG. Também participaram da abertura do workshop o pró-reitor de Planejamento da UEPB, professor Luciano Albino; a diretora do Centro de Ciências e Tecnologia (CCT), professora Maria Isabelle Silva; e o professor Wilton da Silva Lopes, coordenador do Programa de Pós-Graduação em Ciências e Tecnologia Ambiental da UEPB. A abertura do evento contou ainda com apresentação cultural do Coral da UEPB, que tem como regente Sueudes Porto.

Na programação do evento, que segue até sexta (29), há abordagens sobre “Estações de tratamento de esgotos sustentáveis”, “Tratamento de esgoto e sustentabilidade em zona rural”, “Tratamento no ponto de Uso de Água para Consumo Humano”, “Gestão e qualidade da água em zona rural” e “Desafios da Engenharia sanitária e ambiental no Brasil”. No encerramento do workshop serão realizadas atividades comemorativas aos 15 anos do Curso de Engenharia Sanitária e Ambiental da Universidade Estadual da Paraíba.

Texto e fotos: Givaldo Cavalcanti