Inovatec e CoRI promovem workshop sobre marketing digital e inovação para empresas juniores da UEPB

19 de setembro de 2019

Para fortalecer e expandir as ações das empresas juniores da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), a Agência de Inovação Tecnológica da (Inovatec) e a Coordenadoria de Relações Internacionais (CoRI) da Instituição promoveram, durante todo o dia desta quinta-feira (19), na unidade do Sebrae Campina Grande, o 1º Workshop de Empreendedorismo “Coffee Tech by ITCG”, com o objetivo de estimular o desenvolvimento de marketing digital e ações de inovação desses grupos. A atividade contou com a reunião de cinco das sete empresas júniores da UEPB, que puderam aprender como ampliar suas tarefas e melhorar o serviço oferecido à sociedade.

Um dos pontos abordados como forma de qualificar a formação desses jovens empreendedores foi o “Marketing Digital e Inovação”, em palestra ministrada pela consultora de marketing e inovação, Morganna Tito. Durante sua explanação, Morgana abordou as definições de marketing e como os empreendedores podem utilizá-lo de forma estratégica. De acordo com ela, para apresentar soluções que resolvam “os problemas” dos clientes, não basta ter apenas uma ideia, é preciso saber quem é esse cliente, como pensar numa solução para ele, além de definir as estratégias certas para as ações.

“O Marketing Digital não se resume apenas às redes sociais, existem outras estratégias importantes de serem pensadas. Por exemplo: é preciso saber para quem está comunicando, que tipo de conteúdo está sendo gerado, uma vez que o cliente não é todo mundo. Por isso, é preciso foco. Uma vez definidas essas linhas, começa-se a colocar os conteúdos corretos, já que se sabe quem é o cliente, quais são os problemas dele e que soluções se poder buscar para atrair a melhor reposta possível”, explicou Morganna.

A reunião de um grupo de jovens empreendedores como esses, que estão vivenciando uma formação superior, foi destacada pela consultora, que valorizou o investimento que a UEPB está fazendo para despertar o sentimento arrojado que é empreender. “Quando trabalhamos com empreendedorismo, esses eventos são os mais fortes, porque o espírito empreendedor não nasce com a gente e esses estudantes estão com essa vontade. Temos que aproveitar para direcionar qual o caminho correto. Ao invés dele ficar aprendendo só com as ‘dores’, vamos dando as melhorias para que eles consigam abrir os olhos, ver como o ecossistema está se desenvolvendo e aproveitem mais a força deles”, finalizou.

O reitor da UEPB, professor Rangel Junior, também demonstrou entusiasmo com o workshop, uma vez que esse tipo de atividade só tende a melhorar a preparação profissional dos estudantes para o mercado de trabalho. “Venho acompanhando essa discussão há bastante tempo, tentando incentivar essas iniciativas. Reunir todos esses estudantes aqui para ver quais são os gargalos ou trazer um olhar de fora, de pessoas que possam contribuir e transformar essas ações em atividades mais amplas, é algo que vai deixar resultados positivos. Contem com a gente, queremos fazer isso acontecer para transformar essas iniciativas em ações mais sólidas. Vamos impulsionar essas atividades para que, de fato, tornemos essas experiências mais exitosas”, disse o reitor.

O investimento no desenvolvimento de uma educação empreendedora na UEPB não se resume apenas à área de mercado. Segundo a diretora da Agência de Inovação Tecnológica da (Inovatec), professora Simone Silva, a proposta é atingir outras áreas que são importantes na realidade do empreendedorismo. “Essas empresas trazem uma possibilidade do estudante ter uma vivência profissional mais efetiva e próxima da realidade de mercado que vai encontrar. Então, ele fica mais preparado para quando se formar já ter uma experiência empresarial na área que vai atuar. E as empresas não se restringem apenas a área empresarial, elas também podem ter foco na área social, de cultura, na economia criativa. Por isso temos que estimular esses jovens a trabalhar pensando por esses caminhos”, pontuou professora Simone.

Oficinas oferecem qualificação para os empreendedores

A busca pela inovação em qualquer área de atuação é uma tarefa árdua. Não obstante a identificação de problemas, geração de ideias, aplicação de conhecimentos, desenvolvimento de tecnologias e geração de valor, fases importantes para esse processo, segundo o diretor-geral da Fundação Parque Tecnológico da Paraíba (PaqTcPB), professor Nílton Silva, é preciso que os jovens empreendedores entendam quais as capacidades de geração de serviço que seus empreendimentos têm.

Para contribuir junto a esse processo, durante a tarde desta quinta, no Sebrae Campina Grande, os membros das empresas juniores da UEPB participaram de oficinas que tiveram como objetivo planejar melhor os negócios para ampliar o foco de suas atividades empresariais. Estudante do curso de Agronomia, do Câmpus de Catolé do Rocha, Bruna Porto apontou a busca em compreender o que significa ser empreendedor como um dos fatores principais dessa jornada que inclui a vida acadêmia e empresarial.

“Nós precisamos pensar na solução de problemas no campo empreendedor, aliando com nossos conhecimentos da Universidade. Queremos implantar soluções para outras pessoas, sentir que estamos preparados para o mercado de trabalho e ainda não ficar preso a apenas uma forma de empreender”, disse a estudante da recém-criada empresa júnior ANAC.

Já a estudante de Psicologia do Câmpus de Campina Grande, Gabrielly Andrade, que integra a equipe da empresa júnior TRANSFORMARE, frisou que esse momento de aprendizado e expansão de expertise contribui para que jovens empreendedores possam se preparar mais e melhor para sua atuação no mercado. “Não pensamos apenas em desenvolver nossa liderança no lado empreendedor. Queremos alcançar o desenvolvimento da liderança na nossa vida e na vida das outras pessoas. Esse momento de aprendizado é fantástico e eu tenho certeza que irá nos ajudar muito”, afirmou.

Além das oficinas, o Workshop “Coffee Tech by ITCG” também ofereceu momentos de compartilhamento de experiências com a exibição de dois casos de sucessos de quem já foi jovem empreendedor e atualmente expandiu suas atuações. Dentro da programação do evento foram compartilhadas os casos das empresas “UniStay” e “Inspira, Não Pira”. O diretor-regional do Sebrae, João Alberto Miranda, também participou da abertura do workshop, ressaltando a importância da realização de encontros e formação dessa natureza.

Texto: Givaldo Cavalcanti
Fotos: Givaldo Cavalcanti e Josemir Maia