Importância da radiação e da medicina de energia para a humanidade é debatida na 3ª Jornada de Biofísica

8 de maio de 2019

A cura para muitas doenças que surgem no corpo humano está dentro de cada um. As doenças são consequências de escolhas, decisões e falta de prevenção do ser humano, que atraem as energias emitidas pelos seres vivos e os elementos da natureza. Somente o amor e o perdão canalizam energias positivas e garantem a cura. As colocações foram feitas pelo radiestesista Nivaldenilson Veles Santos, durante palestra ministrada na 3ª Jornada Biofísica da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB).

O evento, organizado pelo Departamento de Biologia, teve início nesta quarta (8) e prossegue até a próxima sexta-feira (10), no Auditório do Departamento de Psicologia da UEPB, no Câmpus de Bodocongó, em Campina Grande, e reúne mais de 130 estudantes das ciências biológicas. Com o tema central “Energia: cruzando fronteiras com a Saúde”, a jornada foi aberta com a mesa redonda “Terapias Energéticas – Uma visão geral”, comandada pelos radiestesistas Lucianna Marques Rocha Ferreira e Nivaldenilson Veles Santos, do Espaço dos Sonhos de Campina Grande.

Em sua exposição, Nivaldenilson Veles abordou a questão da Radiestesia e a Metafísica da Saúde. Ele destacou que a radiestesia é usada para medir a sensibilidade do corpo físico quando é bombardeado por algum sentimento ou emoção. Ele mostrou que, com esta técnica, o ser humano pode descobrir aquilo que está oculto aos cinco sentidos. Através do pêndulo – que ele mostrou no início da palestra – existe uma energia que traz respostas, que o ser humano não consegue identificar, o que contribui para que as doenças se instalem.

“Nós somos os criadores das doenças físicas em nosso corpo físico. E não existe cura sem perdão e amor”, garantiu Nivaldenilson. Enfático, ele disse que a cura está dentro do ser humano, o que não descarta a medicina tradicional, que é fundamental no tratamento, atuando como parceira da medicina de energia. No entanto, segundo ele, os médicos vão até onde eles têm conhecimento.

Radioatividade

Segundo palestrante do evento, o professor Lourivaldo Mota Lima, do Departamento de Física da UEPB, procurou desmistificar alguns conceitos formados em torno da radioatividade. Responsável pela palestra “Radioatividade: princípios e aplicações”, o professor da UEPB procurou mostrar que esse fenômeno nuclear, que resulta da emissão de energia por átomos, não tem apenas o lado ruim, mas pode ser usado para promover benefícios na saúde, na agricultura e em outras áreas.

Ele enfatizou que a radioatividade pode ser usada tanto na detecção como na cura de doenças como câncer, bem como na esterilização de alimentos industriais e despoluição de sistemas aquáticos. “Tem uma gama desses processos radioativos enormes em várias áreas. Esse é um tema fundamental para os futuros biólogos”, destacou o físico.

Coordenadora geral da jornada, a professora Karla Luna destacou que, nessa edição, a proposta foi colocar a energia nas diversas áreas da Biologia, desde o corpo humano até animais e plantas, passando também pelas questões holísticas. A jornada tem como objetivo transdisciplinalizar todos os temas da Biofísica, trazendo para os alunos a importância dessa matéria para tudo o que é relativo à natureza. “Todo o universo é permeado por questões físicas e a gente extrapola para o biológico holisticamente”, observou.

Ellyoberto Amânncio Correia Nunes é aluno do 3º período de Ciências Biológicas e disse que a jornada é um momento importante para a busca de novos conhecimentos e descobrir as semelhanças que existem entre a Biologia e a Física. Ao término do evento, os alunos que participaram de toda a jJornada terão direito a certificados.

Texto: Severino Lopes
Fotos: Thayse Araújo (Estagiária)