Grupos Operativos de Medidas Socioeducativas promovem mesa redonda para destacar ações em CG

28 de novembro de 2018

Este slideshow necessita de JavaScript.

O trabalho em parceria desenvolvido pelo Grupo de Extensão da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) “Grupos Operativos no Contexto das Medidas Socioeducativas: Narrativa Interinstitucional” junto à Secretaria Municipal de Assistência Social (Semas) de Campina Grande foi avaliado na tarde desta terça-feira (27), no Auditório III da Central de Integração Acadêmica, em atividade de culminância promovida para destacar as ações realizadas ao longo do ano de 2018. Participaram da atividade profissionais do Centro de Referência de Assistência Social (CREAS I) de Campina Grande, bem como os integrantes do projeto de extensão.

A professora Fabíola Gonçalves, coordenadora do grupo, destacou que o trabalho feito em conjunto serviu para que os estudantes participantes da iniciativa se integrassem cada vez mais com o trabalho desenvolvido pelos profissionais do CREAS. Segundo ela, quatro alunos extensionistas estiveram integrados nessas ações ao longo do ano, que serviram para aproximá-los da realidade com a qual o Centro atua, bem como para entender mais especificamente as questões de enfrentamento social que os profissionais lidam diretamente.

“Além da formação que esses estudantes da UEPB estão tendo, há a oportunidade deles, a partir da sua atuação com a equipe do CREAS, conhecerem como é o dia a dia, os desafios que precisam superar e principalmente compreenderem como funcionam as duas principais medidas do Centro, que é a prestação de serviço à comunidade e a liberdade assistida. O nosso trabalho é dialogar com a equipe, o que oferece uma base muito grande de conhecimento em um trabalho social muito importante”, destacou professora Fabíola.

Rosalina Torres, assistente social do CREAS I de Campina Grande, afirmou que a participação do projeto foi uma ação muito enriquecedora e que superou as expectativas, principalmente pelo diálogo que foi construído entre os participantes do grupo e os profissionais que integram o Centro de Referência de Assistência Social. “Foi uma via de mão dupla. A Universidade se integrou ao nosso trabalho de assistência social e o trabalho dos alunos somou bastante com o do nosso grupo de profissionais”, disse.

A estudante do 3º período do curso de Psicologia da UEPB, Camila dos Santos, integra o “Grupos Operativos no Contexto das Medidas Socioeducativas” desde julho de 2017 e avaliou o trabalho realizado ao longo desse período como muito enriquecedor, não apenas na esfera acadêmica, mas principalmente na social. “Existe uma demanda social muito grande e encontramos pessoas que trabalham com amor e dedicação com o próximo. Isso para mim foi muito importante. São pessoas engajadas, que prestam um serviço importante para a sociedade”, avaliou a estudante.

Texto e fotos: Givaldo Cavalcanti