Grupo de pesquisa da UEPB promove seminário para discutir questões relacionadas à tuberculose

15 de março de 2019

A tuberculose – doença infectocontagiosa que afeta os pulmões progredindo silenciosamente e que, se não tratada da maneira correta, pode ser fatal – será o tema central de um seminário organizado pelo Grupo de Pesquisa em Tuberculose da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), que acontece terça-feira (19), às 8h, no Auditório do Departamento de Psicologia, do Câmpus de Bodocongó, em Campina Grande.

O “2o Seminário sobre Tuberculose – A Paraíba livre da tuberculose” é coordenado pela professora Tânia Ribeiro, integrante do Departamento de Enfermagem da UEPB, e ocorre através de uma parceria entre a Secretaria de Saúde do Estado da Paraíba e o Comitê Estadual de Tuberculose. O evento também acontece como forma de lembrar o “24 de Março” como o Dia Internacional da Tuberculose, criado pela Organização Mundial de Saúde (OMS) em 1982.

Podem participar profissionais e gestores da área de saúde que trabalhem com ações de controle da Tuberculose. As inscrições devem ser realizadas no próprio local do evento, a partir das 7h30. Na programação, estão previstos temas com “Cenário da Tuberculose na Paraíba”, “Diagnóstico e condutas da Tuberculose infantil”, “Diagnóstico Clínico e condutas da Tuberculose em Adultos”, “Diagnóstico laboratorial da Tuberculose: Desafios para Saúde Pública”, “Importância do Tratamento Diretamente Observado”, “Diagnóstico laboratorial da tuberculose no LAC-UEPB”, além de relatos de experiências a serem compartilhados.

De acordo com a professora Tânia, que ministra aulas na graduação e no Mestrado em Saúde Pública da UEPB, além de ser avaliadora de programas e tecnologias em saúde, o seminário é inspirado na versão nacional da campanha “Brasil livre da Tuberculose” e formatado em uma versão regional, com foco no estado da Paraíba. Confira AQUI a programação completa do evento. Outras informações podem ser obtidas pelo telefone (83) 99983-5142 ou pelo e-mail taniaribeiro@ccbs.uepb.edu.br.

Texto: Giuliana Rodrigues