Feira Agroecológica da Universidade Estadual da Paraíba encerra atividades do primeiro semestre nesta quinta

12 de junho de 2019

A Feira Agroecológica da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) encerrará suas atividades deste primeiro semestre do ano nesta quinta-feira (13). A venda dos produtos cultivados pelos agricultores participantes do projeto acontece na Central de Integração Acadêmica, no Câmpus de Bodocongó, a partir das 7h. Ao longo de todo o semestre, a ação teve como objetivo fortalecer os laços entre os agricultores agroecológicos de diferentes municípios da Paraíba, alunos, professores e demais pessoas da comunidade acadêmica.

Para marcar essa pausa no projeto, será realizado o São João da Feira Agroecológica, com a participação do trio Forró de João Calixto e do grupo de música regional Coletivo Compor. Na oportunidade, além da comercialização dos produtos, os participantes também poderão antecipar as comemorações dos festejos juninos com música e valorização da cultura popular.

A Feria Agroecológica é um espaço que vai além da comercialização de produtos livres de agrotóxicos. Ela envolve formação, pesquisa e extensão. De um lado, o espaço se firma com o intuito de dar visibilidade à produção agroecológica e contribuir economicamente com as famílias agricultoras; de outro, constitui-se como um laboratório vivo, que permite a comunidade acadêmica ter contato com os agricultores e aprender sobre as suas realidades e a cultura agroecológica.

Estão envolvidos na Feira Agroecológica estudantes do programa de extensão “Agroecologia e o Diálogo de Saberes na Universidade: Ações do Núcleo de Extensão Rural Agroecológica em Territórios Paraibanos”, vinculado ao Núcleo de Extensão Rural Agroecológica (NERA) e ao projeto “Centro Vocacional Tecnológico – Agroecologia e Produção Orgânica: Agrobiodiversidade do Semiárido”.

O projeto é coordenado pelo professor Simão Lindoso de Souza, do Departamento de Biologia, e visa ainda evidenciar a produção orgânica e contribuir economicamente com os agricultores, além de permitir aos graduandos entrarem em contato com os produtores e aprenderem na prática sobre as suas realidades e a cultura agroecológica. As atividades da feira voltam normalmente no semestre letivo 2019/2.

Texto: Givaldo Cavalcanti