Exposição de arte naif organizada por professora da UEPB destaca influência africana para construção do Brasil

4 de dezembro de 2019

Até o dia 23 de dezembro, a Galeria de Artes Irene Medeiros, localizada no Teatro Municipal Severino Cabral (TMSC), no Centro de Campina Grande, está recebendo a exposição “Dar Cor do Brasil”, um trabalho conjunto entre os artistas plásticos de arte naif, Val Margarida e Adriano Dias. Val, que também é professora do Centro de Educação (CEDUC) da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), apresenta, ao lado de Adriano, uma coleção composta por 30 trabalhos de seus respectivos ateliês, com o objetivo de contribuir para difundir a arte naif, bem como colaborar com a construção das identidades negras e fazer uma reflexão sobre a importância do povo e da cultura africana para a constituição do povo brasileiro.

Ambos os artistas, nomes importantes do cenário nacional da arte naif, apresentam em suas obras os modos de vida, o cotidiano, os sertões, as florestas, rios, animais, festas religiosas, procissões, cultos, brincadeiras, festas populares e a religiosidade do povo africano. Os personagens retratados são, em sua maioria, negros. A exposição “Da Cor do Brasil” foi planejada em função do Dia da Consciência Negra, celebrado em 20 de novembro, data que homenageia Zumbi dos Palmares, importante figura histórica de luta e resistência do povo negro.

Instituída como pintura no século XIX, a arte naif tem como característica a expressão artística que demonstra criatividade, espontaneidade e uso de cores em telas que registram emoções e traços de personalidades sem apego às regras das pinturas clássicas. Mais informações sobre a exposição “Dar cor do Brasil” podem ser obtidas através dos telefones (83) 3331-3773 / 98871 3773 / 98886-2171 / 3271-3017.

Texto: Givaldo Cavalcanti
Fotos: Arquivo pessoal da artista Val Margarida