Estudantes de Psicologia criam canal no YouTube para discutir assuntos ligados à genética do comportamento humano

18 de junho de 2019

Os estudantes do primeiro período do Curso de Psicologia do Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS) da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), Câmpus de Campina Grande, criaram um canal de comunicação através da plataforma de compartilhamento de vídeos na internet, o YouTube, com o objetivo de discutir assuntos ligados ao estudo da genética. A iniciativa, batizada de “Academia de Genética da UEPB”, tem como proposta fazer divulgação a respeito de publicações científicas sobre a genética do comportamento humano.

A ideia surgiu quando a professora Silvana Santos pensou na possibilidade de transformar os seminários sobre artigos científicos em uma outra linguagem que pudesse contribuir para a divulgação científica. Segundo a professora, os seminários tiveram excelente qualidade, com informações recentes sobre resultados de pesquisas científicas que são de interesse de toda sociedade.

“Hoje em dia as pessoas têm acesso às ferramentas de produção de vídeos e isto favorece esse tipo de produção. Por outro lado, os estudantes podem assistir aos vídeos várias vezes e isto também amplia a possibilidade de aprendizagem”, destacou a docente. O canal já está aberto e conta com oito vídeos explicando aspectos genéticos sobre o comportamento suicida, ansiedade, depressão, abuso de drogas, personalidade, psicopatias, vício em games da internet, entre outros assuntos.

Conforme explica a professora Silvana, esses temas são de grande interesse, devido ao aumento da prevalência de alguns transtornos psiquiátricos, especialmente em populações de jovens e adolescentes. A intenção é ampliar o número de vídeos e produzidos pelos estudantes e temáticas ao longo dos próximos semestres, a fim de divulgar o conhecimento científico da área para a população geral.

Silvana ainda ressalta a importância de incentivar os estudantes, logo no primeiro período do curso, a ler artigos científicos para compreender como é feita a produção de conhecimento. “Na área da genética, o conhecimento evolui muito rapidamente e, para manter-se atualizado, o profissional deve construir o hábito de ler artigos periodicamente”, frisou. Para ter acesso ao canal no YouTube, clique AQUI.

Texto: Givaldo Cavalcanti