Estudante de Odontologia da UEPB é finalista de concurso nacional promovido pela ONG Turma do Bem

26 de outubro de 2016

Este slideshow necessita de JavaScript.

Jovens que percebem como a sua profissão pode mudar o mundo e impactar socialmente sua região. Este é o perfil dos alunos de Odontologia finalistas do concurso nacional “Estudante do Bem”, promovido pela ONG Turma do Bem, entre os quais está a estudante do 4º período de Odontologia da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), Rebeca Valeska Soares Pereira.

O concurso mobiliza alunos de Odontologia de todo o Brasil através da produção de painéis com relatos de casos clínicos que evidenciem a realidade social e odontológica de uma criança ou adolescente de baixa renda entre 11 e 17 anos. Promovido desde 2012, o projeto, que já contou com a participação de quase 2 mil estudantes, propõe um concurso de painéis entre todos os inscritos. Os finalistas participam da capacitação e premiação do Melhor Dentista do Mundo, o Sorriso do Bem, e o ganhador leva um equipo odontológico completo.

Em seu painel, Rebeca relatou a história de Bia, uma garotinha que chamou sua atenção pelo fato de sempre estar com a mão junto a boca na tentativa de cobrir seu sorriso, pela vergonha que sentia porque seus dentes apresentam um grave quadro de descuido e de doenças bucais instaladas. No relato, Rebeca mostra as condições de vida de Bia, que reside junto com a família em um bairro afastado e negligenciado pelas autoridades públicas, sem saneamento básico ou sequer acesso a transporte público. A casa onde Bia mora com 10 familiares possui apenas três cômodos e a fonte de renda da família é o salário de autônomo do pai de Bia, senhor José, complementado pelo Bolsa Família, o que não dá condições para que a família tenha acesso aos serviços de saúde que pudessem evitar os problemas bucais que Bia enfrenta.

A votação para a escolha dos vencedores da premiação está aberta até o dia 1º de novembro, no endereço eletrônico http://tv.tdb.org.br/estudante-do-bem/. Para conhecer mais sobre o relato de Rebeca clique AQUI.

Texto: Tatiana Brandão