Especial Guia do Estudante 2017: Curso de Letras do CH se destaca como um dos melhores do país

14 de setembro de 2017

Este slideshow necessita de JavaScript.

“A excelente colocação obtida pelo curso que escolhi me encoraja a continuar tendo a certeza de que estou no melhor caminho. Orgulho-me dessa conquista e de estar aqui participando desse progresso”. A estudante Jaciara Soares da Silva, que dá seus primeiros passos rumo a sua formação profissional, demonstrou entusiasmo ao saber que o Curso de Licenciatura em Letras do Centro de Humanidades (CH) está entre os melhores do Brasil após ter recebido o selo de cinco estrelas, que corresponde à pontuação máxima e ao conceito “ótimo”, em avaliação realizada pelo Guia do Estudante (GE) Profissões Vestibular 2018.

Dentre os 37 cursos da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) que este ano integraram o seleto grupo de graduações que tiveram os esforços reconhecidos pelo GE, o Curso de Letras do Câmpus de Guarabira é o grande destaque. Trata-se de uma licenciatura que há mais de 20 anos atende uma demanda oriunda de vários municípios paraibanos e de diversos estados da região Nordeste; dispõe de duas habilitações (Português e Inglês); apresenta um quadro discente de quase 700 estudantes; e conta com professores altamente qualificados (com título de doutor em sua maioria) e comprometidos com o ensino, a pesquisa e a extensão.

O curso ainda é norteado por um projeto político pedagógico que procura atender as necessidades discentes, voltando-se à realidade sociocultural por meio da aplicação de um conjunto de disciplinas diversificadas e atualizadas. Além da qualificação do corpo docente e do projeto político pedagógico, outro aspecto levado em consideração no processo avaliativo do Guia do Estudante diz respeito à infraestrutura. Nesse quesito, o curso de Letras do Centro de Humanidades se destaca por possuir um equipado e moderno laboratório de informática, onde são desenvolvidos, sobretudo, projetos que envolvem estudos de fonética e pronúncia de língua estrangeira.

Em ação acadêmica e administrativa conjunta, visando obter sempre resultados positivos, os professores Leônidas da Silva Junior e Eduardo Valones, respectivamente, chefe do Departamento e coordenador do Curso de Letras do CH, vibraram com a conquista e destacaram que o objetivo é continuar buscando mais ganhos para o curso. “Gostaríamos de agradecer aos professores e funcionários que compõem nosso Departamento e nossa Coordenação. É com a capacitação diária de cada um que estamos – em meio a tantas lutas – conseguindo elevar a qualidade de nosso curso. Temos muito a fazer, mas este é um passo muito importante que foi dado. Os colegas professores têm produzido de forma significativa, empenhados na pesquisa e extensão, além do envolvimento nas atividades de ensino regular. Vibramos demais com esse reconhecimento”, relatam.

O professor Juarez Nogueira, que há 13 anos faz parte do quadro docente do curso, considerou a avaliação como um estímulo ao trabalho que busca uma educação de qualidade. Ele também ressaltou o empenho coletivo contra as adversidades que atravessam as universidades. “Em meio às diversas crises que afetam as instituições brasileiras, dentre elas, as universidades, ter um curso avaliado com nota máxima contempla os anseios daqueles que lutaram e lutam contra as adversidades e buscam minimizar seus efeitos. Participo desse grupo desde 2004. Desde então, vi o crescimento da titulação, o alargamento da produção científica – em quantidade e qualidade – e a aprovação de ex-alunos em Programas de Pós-Graduação e em concursos públicos para professores”, relata.

Pesquisa e extensão

Atualmente, o curso conta com 12 projetos de pesquisa vinculados ao Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica (PIBIC), referentes à Cota 2016-2017. Outras 11 pesquisas já obtiveram aprovação do PIBIC para a Cota 2017-2018. Além disso, destacam-se os diversos projetos de extensão que mantêm uma relação próxima com a comunidade, e as participações de alunos em programa de monitoria, por meio do qual vão ganhando experiência docente.

Quanto aos projetos de pesquisa e extensão, há três linhas e diversas modalidades temáticas: Literaturas (que perpassa a Literatura Brasileira, Literatura Portuguesa, Literatura Africana, Literatura Infanto-juvenil, Literatura Anglo-americana e Literatura Comparada); Sociolinguística e Dialetologia (em que são avaliados os diversos falares dentro do agreste paraibano e suas influências no ensino-aprendizagem, avaliando o contexto rural e urbano no âmbito escolar); e Fonética (voltado para o ensino de pronúncia e uso dos gêneros textuais como ferramenta).

Outro ponto importante do curso que merece registro diz respeito às ações dos projetos relacionados ao Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência (PIBID), por contribuírem significativamente na formação dos futuros professores. Segundo o docente Juarez Nogueira, que é coordenador geral do PIBID no CH, o programa permite um contato mais direto e duradouro com as escolas, os docentes, e os alunos do Ensino Básico. Para ele, essa vivência nas escolas-campo possibilita o despertar para a docência e para o ato educativo. “Tal experiência se torna extremamente necessária em tempos de crise no magistério público nacional”, frisa.

Repercussão entre os estudantes

O excelente desempenho do curso contagiou não apenas os alunos novatos, que iniciam na vida universitária com a segurança de que irão obter uma formação de qualidade, mas também os veteranos, que aliam a escolha do curso à certeza de estarem sendo bem preparados profissionalmente. Maria José Adelaide, aluna do 3º período do turno da tarde, destaca que “o curso de Letras é enriquecedor, te faz enxergar um mundo diferente, por meio da literatura, da arte. Esse foi o curso que sempre quis fazer e fico muito feliz com essa colocação no Guia do estudante, pois só confirma que fiz uma boa escolha. Isso me motiva a continuar no curso, com o objetivo de ser futuramente uma grande profissional, inspirada nos excelentes professores que temos aqui”.

O Guia do Estudante, publicado pela Editora Abril, é considerado um dos mais relevantes veículos de divulgação de Instituições de Ensino Superior do Brasil, atuando na avaliação e qualificação de cursos de licenciatura e bacharelado há mais de 30 anos. A partir do dia 16 de outubro, a edição do “Guia do Estudante (GE) Profissões Vestibular 2018″, com a relação completa e os respectivos conceitos conferidos às universidades de todo o país, passará a circular nas bancas.

 

Texto: Simone Bezerrill
Fotos: Jarbelle Bezerra e Simone Bezerrill