Discussões sobre o farmacêutico e as novas perspectivas do curso de Farmácia marcam evento na UEPB

14 de março de 2019

Desafios, desenvolvimento de competências, mercado de trabalho e compartilhamento de experiências acadêmicas e profissionais na área farmacêutica são temas que vêm sendo tratados desde segunda-feira (11), na 11a Semana de Farmácia, promovida pelo Departamento de Farmácia da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), em Campina Grande.

O evento, que neste semestre aborda a temática “O farmacêutico e as novas perspectivas do curso”, reúne alunos novatos e veteranos do curso e segue até a próxima sexta-feira (14), abordando assuntos que interessam tanto quem acaba de ingressar na Universidade como aqueles que estão prestes a se formar.

De acordo com a professora Rosemary Sousa, coordenadora do curso de Farmácia e organizadora da ação, a Semana de Farmácia acontece geralmente no início do semestre letivo e é uma forma de integrar a comunidade acadêmica, apresentar o curso aos “feras” e abrir perspectivas para os novos estudantes, integrando-os com o curso. “Um evento maior, a Jornada Acadêmica, ocorre a cada dois anos, mas ambos são motivos de congraçamento entre alunos e professores e uma oportunidade para que os estudantes visualizem as novas perspectivas da formação”, acrescentou.

Na tarde desta quarta-feira (13), a 11a Semana de Farmácia contou com a participação de Clécia Batista, representante da Gerência de Vigilância Sanitária de Campina Grande (GEVISA), que discorreu sobre a atuação do farmacêutico na Vigilância Sanitária, apresentado o funcionamento do órgão nas esferas municipal, estadual e federal, seu papel educativo, atuação do núcleo de medicamentos, riscos, entre outros assuntos.

Com experiência de 16 anos na GEVISA, Clécia considera muito importante a troca de experiências entre o órgão e a Universidade, ressaltando a necessidade do profissional farmacêutico – normalmente acostumado a trabalhar nas áreas administrativa e de vendas – manter o foco de que sua atuação é, antes de tudo, assistencial à saúde e não deve perder o olhar humano sobre as pessoas que dele precisam. Ela ainda apresentou a Vigilância Sanitária como mais uma possibilidade de atuação ao profissional de Farmácia, mostrando a necessidade deste trabalho na regulação dos serviços.

“O farmacêutico da Vigilância Sanitária pode trabalhar acompanhando drogarias, farmácias de manipulação, distribuidoras de medicamentos, laboratórios de análises clínicas, laboratórios ópticos, entre outros, sempre atentos ao estabelecimento e a atividade dos profissionais”, explicou Clécia.

Temas como “História da Farmácia no Brasil”, “Áreas de atuação do profissional farmacêutico” e “Organização e estrutura da UEPB e apresentação de projetos de Ensino, Pesquisa e Extensão” também estão sendo abordados por professores e convidados na 11a Semana de Farmácia. Nesta sexta (15), dia de encerramento do evento, será ministrada a palestra “Quizzes online com recursos pedagógicos lúdicos no processo de ensino e aprendizagem (docentes) e assembleia dos discentes”, às 9h, no Anfiteatro do Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS), aberta a todos os interessados.

Texto e fotos: Giuliana Rodrigues