“Cordel do Último Sábado” presta homenagem à Biblioteca de Obras Raras Átila Almeida da UEPB

26 de junho de 2019

Seguindo a tônica de valorizar a poesia e todos que circundam a órbita dela, no próximo dia 29 de junho ocorrerá a 3ª edição do “Cordel do Último Sábado”, a partir das 10h, no térreo do Museu de Arte Popular da Paraíba (MAPP) da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), em Campina Grande. A iniciativa homenageará a Biblioteca de Obras Raras Átila Almeida, verdadeiro tesouro incrustado no Câmpus I da Instituição.

A Átila reúne mais de 18 mil cordéis, sendo que algumas joias lá presentes contam mais de 100 anos. O espaço recebe pesquisadores, professores e leitores de todas as profissões, e se configura como o maior acervo de cordéis da América Latina, podendo ser acessado de modo presencial ou pelo portal http://bibliotecaatilaalmeida.uepb.edu.br/. Também serão laureados no evento o professor Rangel Junior, o jornalista Fernando Moura e o conselheiro de Cultura Severino Antônio da Silva, conhecido em Alagoa Grande, terra de Jackson do Pandeiro, como “Bibiu do Jatobá”. O “Cordel do Último Sábado”, aliás, durante o ano inteiro abordará a temática do Rei do Ritmo, celebrando o centenário do artista.

A programação contempla diversas apresentações, a exemplo da Banda Caacttus, trazendo à cena dois infantes interpretando a música nordestina, e a Banda Bakamarte, com voz e violão. As declamações ficarão por conta de Rafael Melo, Aderaldo Luciano, Nando Poeta, Mauryce Lima, El Gorrión e Neto Ferreira. As obras conduzidas serão “Jackson do Pandeiro: do coco de roda à roda da vida” (Marconi Araújo), “Jackson do Pandeiro em ritmo de cordel” (Bento Júnior), “Cem anos do Rei do Ritmo Jackson do Pandeiro” (Chico Mulungu), “O dia em que Jackson do Pandeiro matou dois soldados, quatro cabo e um sargento” (Fábio Mozart/ Sander Brown) e “A doida paixão de um doido” (Geraldo Bernardo). A parte de xilogravura caberá ao artista Josafá de Orós e a integrantes da Academia de Cordel do Vale do Paraíba (ACVPB).

O momento designado “Vozes de Mulheres”, direcionado a coroar a escrita feminina, terá Aparecida Pinto, Toinha do Assaré, Anne Karolinne, Rochelle Melo e Isabelly Moreira. Ainda comparecerão ao evento, como convidados, o Flores do Sertão, Silas Silva da Paraíba, com o projeto “A poesia a serviço da educação”, e Jane Luiz, exibindo “A peleja entre o amor e a saudade”.

Conforme a professora Joseilda Diniz, uma das coordenadoras do “Cordel do Último Sábado”, na próxima edição o projeto receberá alguns ajustes para melhor se adequar à agenda do MAPP. “A ideia ganhará uma nova roupagem, mas o formato será basicamente o mesmo. O evento tem recebido muita adesão em Campina, o que nos deixa bastante satisfeitos, afinal é uma maneira de contribuirmos para a divulgação e consolidação dos autores que participam da cadeia produtiva do cordel na atualidade, além de evidenciar os nossos menestréis de outrora. O Cordel atravessa fronteiras, brinca com o tempo e se reinventa. Para o nosso deleite, no século XXI mostra-se cada vez mais vivo e criativo”, apontou.

O “Cordel do Último Sábado” é resultado de uma parceria entre a Pró-Reitoria de Cultura (Procult) da UEPB, o MAPP e a ACVPB. Outras informações podem ser adquiridas por meio do telefone (83) 3315-3446.

Texto: Oziella Inocêncio