Coordenadoria de Bibliotecas da UEPB entrega alimentos arrecadados durante campanha solidária

11 de Janeiro de 2018

Este slideshow necessita de JavaScript.

A Coordenadoria de Bibliotecas da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) realizou na manhã desta quinta-feira (11) a entrega de mais de 800 quilos de alimentos não perecíveis arrecadados após campanha solidária promovida entre os dias 15 e 22 de dezembro do ano passado. A iniciativa teve como objetivo beneficiar alunos que estavam em situação irregular nas bibliotecas, revertendo a multa por atraso na devolução dos livros em doação de alimentos. Foram beneficiadas as instituições de Campina Grande, São Vicente Paulo e Casa da Criança Dr. João Moura, além do Lar da Sagrada Face, que funciona na cidade de Lagoa Seca.

Cada entidade recebeu cerca de 270 quilos de alimentos que ajudarão na preparação de refeições para os usuários dos locais. O Lar da Sagrada Face, por exemplo, atende 20 idosos e tem como principal fonte de mantimento as doações que são recebidas tanto por pessoas que moram em Lagoa Seca, como também em Campina Grande. “Esses alimentos vão nos ajudar demais. As doações são o que mantém a casa aberta, porque nossa dificuldade financeira é muito grande”, disse a técnica de enfermagem do local, Rosilene da Silva.

Com uma capacidade maior de atendimento, o Instituto São Vicente de Paulo atualmente é responsável por 73 idosos e cerca de 60 crianças, que contam com a doação das pessoas para terem acesso a todos os serviços prestados pela entidade. Irmã Bernadete Rodrigues agradeceu a doação recebida através da Coordenadoria de Bibliotecas da UEPB e salientou a ajuda ter chegado logo no início do ano, uma vez que, segundo ela, nesta época do ano muitas pessoas estão fora da cidade, o que atinge a regularidade das doações.

“Toda ajuda chega em uma boa hora. Essa principalmente, por ter vindo no começo do ano. Nós contamos com campanhas como essa realizada pela UEPB e também da sensibilização das pessoas que durante todo o ano nos ajudam com todo tipo de doação. Graças a Deus vamos ter uma boa ajuda para a preparação de todas as refeições que oferecemos”, disse a irmã, que é uma das responsáveis pela administração da instituição.

Já a Casa da Criança Dr. João Moura atende 200 crianças com até seis anos de idade, em regime integral. São oferecidos no local os serviços de berçário, maternal e pré-escola para crianças de famílias que enfrentam problemas de conflitos sociais. A diretoria do local, irmã Joana dos Santos, agradeceu a doação dos alimentos e projetou um planejamento mais tranquilo para o fornecimento das quatro refeições diárias que os usuários têm direito.

“Essas crianças chegam aqui às 7h e saem às 17h. Além de fazerem todas as refeições do dia aqui, ainda temos um quadro de funcionários que possibilitam termos um berçário e a pré-escola. Ajudas como essa são fundamentais para mantermos a Casa da Criança em funcionamento com possibilidade de atender mais de 200 famílias”, afirmou irmã Joana.

Participaram das entregas nas três instituições as servidoras Kênia Araújo, diretora da Biblioteca Central, e a coordenadora adjunta da Biblioteca Central, Camile de Andrade. Ambas destacaram a função social que a UEPB está cumprindo quando promove uma ação desse gênero, uma vez que as dificuldades em manter entidades sociais como essas são enormes.

“Se pudermos realizar mais campanhas como essa, iremos fazer. O pagamento da multa é algo que consta na normativa da Biblioteca Central, mas dessa vez contamos com a compreensão do reitor Rangel Junior e ele entendeu a necessidade de promover uma campanha dessa natureza. Além de ajudar todas essas pessoas que precisam de doações, também conseguimos regularizar a situação de vários alunos que estavam com pendências no Sistema Integrado de Bibliotecas (SIB)”, explicou Kênia Araújo.

Ao todo, a campanha solidária promovida pela Coordenadoria de Bibliotecas da UEPB recebeu mais de uma tonelada de alimentos, contando os mais de 800 quilos arrecadados no Câmpus de Campina Grande e os demais que foram entregues nos outros sete câmpus da Universidade. Após o período de recesso, cada câmpus irá escolher uma instituição de caridade na cidade onde funciona para realizar a entrega dos donativos.

 

Texto e fotos: Givaldo Cavalcanti