Consuni aprova criação de programa de incubação de empresas e prorroga validade de concurso público docente

18 de maio de 2018

O Conselho Universitário (Consuni) da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) aprovou, por unanimidade, em reunião ordinária realizada na quinta-feira (18), no Auditório do Departamento de Psicologia, no Câmpus de Campina Grande, a Resolução que regulamenta o processo de criação do Programa de Incubação de Empresas da Instituição.

A relatoria foi do professor Luciano Albino, que deu parecer favorável a proposta, sendo acompanhado pelos demais conselheiros. Luciano observou que a Resolução atendeu todas as exigências da UEPB, a exemplo da criação de um Plano de Inovação Institucional, aprovado em dezembro do ano passado. Agora, com o Programa de Incubação de Empresas, a UEPB, através da Agência de Inovação Tecnológica (INOVATEC), poderá incentivar e apoiar empresas em fase de surgimento, dando suporte técnico, estrutural e científico, através de assessoria, capacitação ou transmissão de conhecimentos.

A presidente da INOVATEC/UEPB, professora Simone Lopes, explicou que a Resolução aprovada determina como pode ocorrer a criação dessas incubadoras, sejam físicas ou virtuais. Ela lembrou que a UEPB ainda não dispõe de empresas incubadas, por conta da ausência de uma norma que regulamentasse o processo. Entretanto, o novo Marco Legal de Ciência, Tecnologia e Inovação orienta as agências a estimularem o empreendedorismo e o agronegócio a partir do processo de incubação. A Instituição vai dar o suporte necessário e receber a contrapartida das empresas incubadas.

“Vamos dar um suporte tanto na parte de gestão como na parte de formação e capacitação de pessoal e acompanhamento da empresa”, explicou Simone. Ela destacou que a Universidade precisava regulamentar como seria feito esse tipo de atendimento em todas as áreas, seja social, de base tecnológica, economia, entre outras.

Para instalar a empresa incubadora, os interessados só precisam comparecer a INOVATEC e obter as informações sobre todo o direcionamento previsto na Resolução aprovada pelo Consuni. Simone lembrou que uma incubadora pode ter várias empresas funcionando simultaneamente, com toda estrutura organizacional. A criação das incubadoras visa fomentar e incentivar o empreendedorismo na UEPB, levando os pesquisadores a criar as empresas. As empresas incubadas não precisam necessariamente serem geridas por estudantes da UEPB, como acontece com as empresas juniores.

Prorrogação

Na mesma reunião, o Consuni também deliberou e aprovou a Resolução que prorroga por dois anos a validade do Concurso Público realizado em 2016, para preenchimento de vagas do corpo docente para o quadro efetivo da Universidade. O relator da matéria, Ivan Barbosa, explicou que a prorrogação é apenas para os departamentos de Química, no Centro de Ciências e Tecnologia (CCT), em Campina Grande, e de Geografia, no Câmpus III, em Guarabira.

Texto: Severino Lopes
Foto: Tatiana Brandão