Câmpus de Araruna comemora seis anos de fundação com atividades acadêmicas e culturais

21 de setembro de 2016

Este slideshow necessita de JavaScript.

Localizado no Curimataú Oriental da Paraíba, na cidade de Araruna, o Centro de Ciências, Tecnologia e Saúde (CCTS) do Câmpus VIII da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), completou seis anos de fundação. Desde que se instalou na cidade como parte do processo de interiorização da UEPB, o Câmpus passou a realizar uma função estratégica na região, tendo impulsionado o desenvolvimento econômico, social e econômico, além de melhorar a qualidade de vida da população, através dos diversos projetos de extensão, desenvolvidos por professores e estudantes dos cursos de Bacharelado em Odontologia e Engenharia Civil e de Licenciatura em Física.

Para celebrar os seis anos de existência do Câmpus, professores, funcionários e estudantes participaram de várias atividades acadêmicas e culturais realizadas intensamente durante dois dias. O auge da programação, aconteceu no final da tarde de terça-feira (20), no Auditório do CCTS, e reuniu toda a comunidade universitária. O ato protocolar encerrou em grande estilo as comemorações e foi presidido pelo pró-reitor de Graduação, professor Eli Brandão, que na ocasião representou o reitor Rangel Junior. A Administração Central também foi representada pelo pró-reitor de Extensão José Pereira, que enalteceu o nível e a qualidade dos projetos de extensão realizados no Centro, que têm aproximado a Universidade da comunidade. Pelo menos 20 desses projetos foram apresentados em forma de painéis, em uma exposição montada nos corredores do CCTS.

Participaram ainda do ato, os professores Valdecir Alves dos Santos Junior, coordenador do curso de Engenharia Civil; Altamir Souto Dias, coordenador do curso de Física; e Gustavo Gomes Agripino,  coordenador do curso de Odontologia. Diretor do Câmpus, o professor Manuel Antônio Gordón Nunez fez um discurso emocionante e disse que, mesmo diante das dificuldades, o momento era de júbilo e celebração. Ele lembrou que durante os seis anos de existência o Câmpus de Araruna obteve importantes conquistas, ultrapassou obstáculos e superou desafios.

Segundo ele, a presença da UEPB no Curimataú Oriental da Paraíba representa o alicerce mais forte do aspecto social da Instituição, visto que praticamente todos os estudantes do Câmpus são de famílias de pouco poder aquisitivo e que jamais poderiam ter acesso a uma universidade de qualidade se tivessem que sair de sua localidade para estudar. Manuel Gordón também destacou a força dos cursos oferecidos pela Universidade, que têm formado profissionais bem avaliados e com espaços garantidos no mercado de trabalho. “Essa é uma data que marca o crescimento e a consolidação do Câmpus VIII. Hoje temos as clínicas de Odontologia muito bem equipadas, os laboratórios dos cursos de Engenharia e Física funcionando bem”, afirmou. Para o professor, aos poucos o CCTS desponta como um dos principais Câmpus da UEPB.

O diretor adjunto do CCTS, professor Raimundo Leidimar Bezerra, vivenciou cada etapa dos seis anos do Câmpus e destacou as conquistas, lutas e os sonhos da comunidade universitária. Leidimar disse que o desafio para o futuro é tornar o Câmpus referência e os cursos em nível de excelência, para permitir aos seus estudantes concorrer no mercado de trabalho em igualdade com os profissionais formados por outras universidades. “Durante esse tempo, nós crescemos muito, obtivemos várias conquistas, e hoje podemos dizer que estamos em um nível bastante adequado para o funcionamento dos três cursos”, afirmou.

Pró-reitor de Graduação, o professor Eli Brandão parabenizou a comunidade universitária pela tenacidade, ousadia, coragem, luta e garra. Em seu discurso, ele disse que as comemorações do seis anos do CCTS se revestiram de vários significados, visto que acontecem dentro do Jubileu dos 50 anos da UEPB. Assim como a Universidade, o Câmpus de Ararurna, conforme destacou o professor Eli, tem uma história marcada por lutas, vitórias e superação. A mais recente vitória, segundo ele, foi o reconhecimento formal dos cursos de graduação por parte do Conselho Estadual de Educação.

“Embora os cursos já tivessem o reconhecimento social, era necessário concluir e consumar o processo de reconhecimento junto ao Conselho Estadual de Educação. E nesse ano nós finalizamos esse processo, o que é motivo de celebração”, disse o pró-reitor. Ao falar sobre o futuro do CCTS, Eli Brandão ressaltou que a perspectiva é de que, em breve, a Universidade invista na formação continuada, com a implantação de cursos de Mestrado e Doutorado.

Após os discursos, houve a apresentação do grupo “Canto Coral da UEPB”, coordenado pelo professor Erivelton Nóbrega. No concerto, o grupo mesclou o repertório com músicas eruditas e regionais. Em seguida, o grupo “Sivuquiano”, coordenado pelo professor João Batista, fez uma apresentação especial, executando músicas de Sivuca, Luiz Gonzaga e Dominguinhos.

O Câmpus de Araruna “Professora Maria da Penha” foi inaugurado no dia 20 de setembro de 2010 e, atualmente, abriga os cursos de Bacharelado em Engenharia Civil, Licenciatura em Ciência da Natureza, Licenciatura em Física e Bacharelado em Odontologia.

Texto: Severino Lopes
Fotos: Paizinha Lemos