Aula Magna marca início das atividades da Turma 2019 do Mestrado em Psicologia da Saúde da UEPB

13 de março de 2019

O Programa de Pós-Graduação em Psicologia da Saúde (PPGPS) da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) iniciou suas atividades de 2019 nesta quarta-feira (13) com a realização da Aula Magna do Mestrado em Psicologia da Saúde. O evento foi realizado no Auditório do Departamento de Psicologia. Vinte e cinco estudantes, a partir de então, começam suas tarefas acadêmicas nas linhas de pesquisa “Processos Psicossociais em Saúde” e “Trabalho, Saúde e Subjetividade”. O tempo de duração do mestrado é de 24 meses.

Para esta primeira aula foi convidado o professor da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), Jaims Ribeiro, que trabalha com Psicologia da Saúde em diferentes áreas. Ao longo de sua explanação, ele apresentou a parte teórica da área de atuação, além de focar a Psicologia da Saúde dentro das frentes de ensino, pesquisa e extensão. Jaims tem vasta experiência na área e demonstrou exemplos ao abordar situações vivenciadas em sua pesquisa junto a uma usina de álcool e cana-de-açúcar, na divisa entre Pernambuco e Paraíba, com cinco mil trabalhadores rurais, como também o trabalho com pessoas portadoras de HIV/AIDS, no Complexo Hospitalar Clementino Fraga, em João Pessoa.

“A Psicologia da Saúde é uma área fronteiriça com a Psicologia Clínica e a Psicologia Hospitalar, porque é muito difícil isolá-la. Essa pós-graduação na UEPB tem sido de importância fundamental para o desenvolvimento da pesquisa na área na Paraíba. Acredito que, no Estado, o centro mais importante de pesquisa que nós temos em Psicologia da Saúde está aqui na Universidade Estadual”, explicou o professor, que também desenvolve suas atividades docentes no Centro de Ciências da Saúde (CCS) da UFPB.

A coordenadora do programa, professora Sibelle Barros, ressaltou a participação do professor Jaims Ribeiro no início das aulas do PPGPS, além de destacar o crescimento que o Mestrado teve. “A nossa média era de 20 alunos por turma. Mas esse ano selecionamos 25, algo que foi inédito. Esse ano outra novidade é o acolhimento aos alunos de pós-graduação juntamente ao programa de Pós-Graduação em Ecologia e Conservação, planejando rodas de conversas para a interação entre os estudantes sobre as possíveis dificuldades que possam ter, inclusive no âmbito de ordem emocional, ao longo do período de realização do mestrado”, explicou Sibelle Barros.

Texto e fotos: Givaldo Cavalcanti