Abertura da 79ª Semana de Enfermagem debate protagonismo do enfermeiro e dimensões do cuidar

14 de maio de 2018

Este slideshow necessita de JavaScript.

Foi aberta na tarde desta segunda-feira (14), no Auditório do Departamento de Psicologia, no Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS) da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), a 79ª edição da Semana Brasileira de Enfermagem (SBEn). O evento é uma iniciativa do Departamento de Enfermagem da UEPB, junto com o Centro Acadêmico do curso. As primeiras atividades do encontro foram palestras que trataram sobre a “Centralidade da Enfermagem nas Dimensões do Cuidar” e o “Protagonismo do Enfermeiro na Saúde Coletiva”.

Ambos os temas são considerados bastante atuais, por se relacionarem diretamente com a atividade profissional do enfermeiro e ainda por balizarem questões importantes sobre o atendimento na atenção básica. O primeiro tema foi explanado pela professora da UEPB, Fabíola de Araújo Leite, que apresentou questões relacionadas ao papel do enfermeiro não apenas na atuação em Saúde, mas também no campo social, bem como a importância das técnicas de curar e cuidar desempenhadas pelo profissional.

“É preciso fazermos questionamentos sobre o que significa cuidar, sobre o que é cuidar em Enfermagem e também sobre onde estão os cuidados de Enfermagem. Tudo isso remete à centralidade da Enfermagem nas dimensões do cuidar. Compreendendo isso, entendemos que a Enfermagem do século XXI não pode abster-se de situar a sua abordagem dos cuidados em ligação com o passado”, afirmou a professora Fabíola.

Já a enfermeira Wezila Gonçalves do Nascimento, que abordou acerca do protagonismo do enfermeiro, frisou que o debate atual aponta para a necessidade de se exercitar a autonomia do profissional dentro da atenção básica. Segundo ela, o subfinanciamento da atenção básica e o desmonte da Portaria Nacional da Atenção Básica são duas frentes que estão sufocando a atuação do enfermeiro. “É preciso que os futuros enfermeiros tenham essa formação política voltada para os avanços da categoria. Com o cenário que temos enfrentado, nem a permanência do Sistema Único de Saúde (SUS) nós temos”, disse.

As discussões propostas pela 79ª Semana Brasileira de Enfermagem (SBEn) terão continuidade nesta terça-feira (15). Fazem parte da programação a palestra “O Processo de Cuidar da Enfermagem nos diferentes ciclos de vida”, durante o turno da manhã, enquanto à tarde estarão à disposição dos participantes quatro minicursos. A coordenadora do evento, professora Cláudia Santos Martiano, afirmou que este evento está contribuindo para que os alunos possam compreender melhor o que significa ser enfermeiro.

“Estamos fazendo nosso dever de casa. Aqui nós temos espaço para debater sobre o ensino técnico, sobre o que é ser enfeiro, sobre o projeto ético-político que abrange nossa atividade profissional, além de uma série de coisas que são fundamentais para a formação de nossos alunos”, destacou a professora.

O professor José Pereira Filho, coordenador adjunto do CCBS, parabenizou a todos pela iniciativa, destacando a longevidade do evento que ao longo dos últimos 79 anos tem contribuído bastante para a qualificação da formação discente e atuação profissional dos enfermeiros. “Espero que todos continuem estimulados em pesquisas, em projetos, e que possam realizar por muitos anos esse evento que tem contribuído bastante para a sociedade”, disse.

Também participaram da abertura da 79ª Semana Brasileira de Enfermagem, Lenilma Bento de Araújo, presidente da Associação Brasileira de Enfermagem – Seccional Paraíba; Samira Emanuelle de Azevedo, representante do Conselho Regional de Enfermagem da Paraíba; Erick Cristóvão, coordenador da Unidade Acadêmica de Enfermagem da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG); e Arthur Sales, presidente do Centro Acadêmico de Enfermagem da UEPB.

Texto e fotos: Givaldo Cavalcanti