5ª Semana Acadêmica do Centro de Ciências Humanas e Agrárias discute Educação e Cidadania

26 de setembro de 2018

Este slideshow necessita de JavaScript.

Os desafios vivenciados por todos os agentes envolvidos com a Educação brasileira vêm, ao longo dos anos, implicando várias discussões sobre as alternativas possíveis para a equalização de problemas nessa área. Seja pela necessidade de valorização do professor, investimento em tecnologia, universalização dos serviços, construção de carreira, práticas pedagógicas ou até a formação continuada, são muitos os quesitos que remetem uma reflexão baseada em princípios que visam alcançar esse objetivo.

Com a proposta de discutir educação e cidadania, a 5ª Semana Acadêmica do Centro de Ciências Humanas e Agrárias (CCHA) da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), iniciada nesta terça (25), está reunindo estudantes, professores e pesquisadores que dialogam sobre assuntos relacionados ao tema central “Discutindo educação, a prática e a cidadania”. A palestra de abertura foi proferida pelo reitor da UEPB, professor Rangel Junior, e abordou a temática “Os desafios atuais na formação docente”.

Segundo o reitor, o Brasil ainda não conseguiu resolver questões básicas na Educação, como garantir que 100% dos jovens concluam o ensino superior – já que, segundo dado apontado por ele, esse número atinge, em média, apenas a metade dos jovens – bem como que cada professor sinta que sua carreira seja valorizada, com garantia de sustendo para ele e sua família. Rangel Junior também apontou como dever do Estado a tarefa na formação de educadores, como também apontou que as melhorias visadas por professores não são inatingíveis.

“Mais caro que a Educação é a ignorância. A Educação no sentido mais puro, é pautada no respeito e na formação para a vida. Precisamos construir uma nação desenvolvida do ponto de vista social, para que a sala de aula seja um local de troca de experiências, de saberes, onde o estudante seja apaixonado pelo conhecimento. Acredito que tudo isso não seja inatingível. É preciso ter comprometimento para que possamos construir uma profissão atrativa, dignificada, para que cada jovem se veja e se realize profissionalmente”, destacou Rangel.

Sobre a proposta da 5ª Semana Acadêmica do CCHA, a diretora do Centro, professora Vaneide Lima Silva, destacou o empenho de todos os professores, servidores e estudantes envolvidos, além de ressaltar a contribuição que o evento oferece para o desenvolvimento do pensar pedagógico. Ela destacou as mesas redondas, palestras, oficinas, atividades culturais e minicursos oferecidos, uma vez que durante essas atividades é possível construir novas maneiras de pensar a Educação.

“Nosso objetivo é integrar todos os alunos do Centro, técnicos administrativos, professores e pesquisadores. Esse evento é uma demonstração de resistência, uma vez que sabemos das dificuldades que a UEPB vem enfrentando nos últimos anos, mas se não fosse o trabalho de todos os envolvidos nós não teríamos conseguido realizar esta 5ª Semana Acadêmica. Integramos os trabalhos do CCHA com a Escola Agrotécnica do Cajueiro e o resultado foi esse evento ousado, com uma proposta de reunir a discussão teórica, pedagógica, a arte e muitas outras áreas”, disse Vaneide.

Também participaram da abertura da 5ª Semana Acadêmica do CCHA, o diretor da Escola Agrotécnica do Cajueiro, professor Edivan Silva Nunes; o chefe do Departamento de Agrárias e Exatas, professor Josemir Moura; a coordenadora do PARFOR, professora Benedita Ferreira Arnald; o diretor do IFPB de Catolé do Rocha, professor Caetano José de Lima; a gerente da 8ª Região de Ensino, Socorro Muniz; bem como o professor Jairo Bezerra Silva, que coordenou a apresentação do trecho do espetáculo “Os Saltimbancos”, com alunos dos cursos de Letras e Ciências Agrárias.

As atividades do evento seguem nesta quinta-feira (27), às 8h30, com a palestra “Literatura e ensino”: limites e perspectivas”, e às 9h30 com a conferência de encerramento, que terá como tema “Oportunidades do agronegócio no Brasil e na região Nordeste”. Também serão realizadas apresentações culturais a partir das 10h30, e atividades esportivas das 16h às 18h, e a partir das 7h30 na sexta-feira (28).

Texto: Givaldo Cavalcanti
Fotos: Paizinha Lemos